Empresa do transporte escolar irá assumir 35 linhas do urbano

Sancetur foi escolhida pela Prefeitura de Americana para o lugar da VPT, que teve contrato rompido


A Prefeitura de Americana definiu nesta sexta-feira a nova empresa para operar o transporte público municipal a partir de 1° de dezembro. A Viação Sancetur – a mesma que faz o transporte escolar no município – ficará responsável também pelas 35 linhas do município. A companhia substituirá a VPT (Viação Princesa Tecelã), que atua na cidade desde 2007 e teve o contrato rompido na última sexta-feira pela Administração por conta de descumprimentos. A Sancetur havia sido escolhida junto de outra empresa em outubro do ano passado quando a prefeitura tentou fazer contratação emergencial, barrada pela Justiça.

Foto: Marcelo Rocha - O Liberal
VPT atua na cidade desde 2007 e vai tentar barrar rompimento na Justiça

Segundo informações da prefeitura, a Sancetur apresentou a melhor proposta para operar, em caráter emergencial, a partir do dia 1º de dezembro nas linhas municipais de transporte coletivo de Americana. A definição ocorre depois de decretada a caducidade do contrato de concessão dos dois lotes do transporte urbano municipal e define a operação por período de 180 dias, renováveis por mais 180. O Executivo informou que já iniciou o processo de elaboração de edital para uma nova concessão, que será iniciada ao fim da contratação emergencial.

Para essa contratação, não existe subsídio por parte da prefeitura e nem por parte da empresa, que receberá os valores das passagens. Não haverá reajuste no valor dos bilhetes. A escolha, segundo a prefeitura, se dá pela qualidade da frota. A Sancetur disponibilizou 80 veículos com média de idade de 2,9 anos.

A assinatura do contrato e início do processo de transição ocorrerá após cumprimento de questões internas, segundo a Administração, mas a empresa já está definida. Para o processo de contratação, outras cinco viações tiveram propostas solicitadas, e os critérios levados em conta foram os mesmos previstos na definição do edital vigente, sendo o mais importante a idade média da frota. “É preciso destacar que a prefeitura não faz repasse de recursos para as empresas do transporte municipal, sendo a única fonte de receita a passagem”, trouxe nota do Executivo.

Conforme decreto do rompimento com a VPT poderá vender passagens até o dia 30. Os bilhetes vendidos pela concessionária que não forem usados até essa data seguirão valendo na empresa nova durante 30 dias.

Entenda o caso:
Cronologia da situação entre prefeitura e VPT

2007
VPT e VCA assumem o transporte público de Americana, antes operado pela AVA (Auto Viação Americana)

Jul. 2017
Após problemas com a prestação do serviço da VCA, prefeito Omar Najar (MDB) determina que empresa pare de operar e passa linhas para VPT

Out. 2017
Prefeitura de Americana tenta contratar emergencialmente duas empresas, entre elas a Sancetur, mas VPT consegue liminar para barrar processo

Nov. 2017
Prefeitura decreta caducidade do contrato pela primeira vez, mas VPT recorre administrativamente e também na Justiça

Set. 2018
Justiça declara rompimento legal e prefeitura decreta caducidade do contrato da VPT, contratando outra empresa emergencialmente

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!