Veterinário recusou ‘convocação’ da Prefeitura

Afirmação é da Prefeitura de Americana, que diz ter tentado discutir combate a escorpiões com médico no dia 19


Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Em entrevista ao LIBERAL publicada neste sábado o servidor criticou a falta de ação da administração municipal

A Prefeitura de Americana disse neste sábado que o médico veterinário José Brites Neto, que atua no PVCE (Programa de Vigilância e Controle de Carrapatos e Escorpiões) do município, se recusou a participar de uma reunião convocada pelo prefeito Omar Najar (MDB) para discutir medidas de combate ao escorpião.

Em entrevista ao LIBERAL publicada neste sábado o servidor criticou a falta de ação da administração municipal ao não adotar o controle químico proposto por ele desde 2011.

Brites afirma que o controle mecânico – por meio da captura de escorpiões e orientação da população – não é suficiente para diminuir os acidentes com escorpiões. Americana tem 418 casos só em 2018, maior número desde 2010.

Ele disse ainda que os gestores preferem seguir um manual do Ministério da Saúde elaborado em 2009 do que adotar soluções mais modernas e que, em sua análise, têm mais efetividade.

Doutor em microbiologia pela USP, Brites atua no município há 13 anos e criticou também a postura do Ministério da Saúde em não atualizar suas diretrizes sobre o uso de inseticidas contra baratas – principal alimento dos escorpiões – e contra os próprios escorpiões.

Neste sábado, a assessoria de imprensa da prefeitura enviou nota dizendo que o veterinário foi convocado para uma reunião com o prefeito no dia 19 de novembro, mas se recusou a comparecer.

“A prefeitura tomará as medidas cabíveis com relação à negativa do profissional em atender à convocação em um momento de crise”, informou a administração, na nota encaminhada. “Diante desse fato, não se pode acusar esta administração de não procurar o profissional, assim como não se pode descartar – como faz o jornal em uma série de matérias e editoriais – o fato de que o Ministério da Saúde tem autoridade e deve ter seus apontamentos levados em consideração, uma vez que o profissional não é a única pessoa especializada em escorpiões no Brasil”, diz a prefeitura em nota.

MENSAGEM. Ao LIBERAL, Brites afirmou neste sábado que nunca recebeu uma convocação oficial. O pedido para encontro com o prefeito teria sido feita a ele foi por uma mensagem de WhatsApp enviado por um servidor da Vigilância em Saúde.

O veterinário teria respondido que já havia apresentado o projeto de combate a escorpiões ao prefeito e que, caso houvesse dúvidas, estaria disposto a saná-las.

Brites comentou também a crítica da prefeitura sobre quem consultar para atuar no problema na cidade. Para o médico, a fala foi leviana.

Ele diz defender que não apenas ele, mas outros especialistas sejam ouvidos pela administração e que é importante que haja uma movimentação do poder público sobre o assunto.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!