Vendas de Natal ficaram estagnadas em Americana

Para o presidente da Acia, o desempenho fraco das vendas é resultado do atual momento do país; setor esperava um aumento de 5% nas vendas


Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
O gasto médio por presente se manteve em R$ 100,00, também igual ao do ano passado

O Natal foi de vendas estagnadas para o comércio varejista de Americana. Em comparação com dezembro do ano passado elas se mantiveram inalteradas e o acréscimo de até 5% esperado pelo setor não se concretizou, segundo informações do presidente da Associação Comercial e Industrial de Americana (Acia), Dimas Zulian. “A expectativa era de que houvesse um crescimento mesmo que pequeno nas vendas, mas infelizmente não aconteceu. Na hora de ir às compras os consumidores optaram por presentes mais baratos e pelo pagamento à vista”, avaliou.

O gasto médio por presente se manteve em R$ 100,00, também igual ao do ano passado. Em comparação a um mês normal – sem datas comemorativas – a alta foi no máximo de 3%. “Esperávamos que fosse haver espaço para o consumo em dezembro, mas o crescimento foi tímido em relação à média anual”, disse Zulian. O setor com melhor desempenho foi o de brinquedos, tradicionalmente o mais procurado pelos consumidores nas compras de Natal, seguido pelo de vestiário.

Para o presidente da Acia, o desempenho fraco das vendas é resultado do atual momento do país. “Estamos passando por uma crise econômica e política, que gera desconfiança no consumidor em relação ao futuro. Então é natural que o consumo caia. Essa é a maior crise econômica do país. Já vem durando alguns anos e é responsável pelas vendas não crescerem”. De acordo com Zulian, há pelo menos três anos as vendas em dezembro se mantêm no mesmo nível.

Além da crise, ele destaca também a mudança no perfil dos consumidores. A opção pelo pagamento à vista ao invés do crediário confirma, na opinião do presidente da Associação Comercial, que o consumidor está mais consciente na hora de ir para as compras. “O consumidor teme se endividar nessa época do ano já considerando a avalanche de impostos de janeiro. Isso mostra que as pessoas estão mais conscientes na hora de gastar e tendo controle maior sobre o seu próprio orçamento”.

Horário. Até sábado, as lojas do comércio varejista funcionam em horário normal. Na segunda-feira, véspera do ano novo, os estabelecimentos funcionam até 13 horas. Na terça-feira não abrem e na quarta-feira, dia 2 voltam ao esquema normal a partir das 9 horas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora