25 de fevereiro de 2021 Atualizado 22:23

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Reclamação

Vazamentos em unidade de saúde do Parque da Liberdade geram reclamações

Três cômodos do prédio, que é partilhado com a UBS do Parque Gramado, estão interditados por causa das infiltrações

Por Heitor Carvalho

11 fev 2021 às 07:47 • Última atualização 11 fev 2021 às 07:48

Moradores reclamam de infiltrações e vazamentos na ESF (Estratégia Saúde da Família) do Parque da Liberdade, em Americana, problema que afeta a unidade há anos. O imóvel é partilhado “temporariamente” com a UBS (Unidade Básica de Saúde) do Parque Gramado.

O aposentado José Pires, de 71 anos, conta que o problema prejudica o atendimento aos pacientes, que sofrem com o mau cheiro no local por conta do bolor formado com as infiltrações.

Paredes e forro da unidade apresentam mofo e bolor – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

“Tem um problema no telhado há anos. A sala dos médicos, onde fazem as reuniões, está toda embolorada. Uma vez fui com a minha mulher tomando soro e quase morri sufocado. Os funcionários têm que cobrir o equipamento por causa das chuvas”, contou.

O LIBERAL esteve no local e constatou que dois cômodos da ESF estão interditados por conta do problema de infiltração com a água da chuva. O teto foi tomado por mofo. Um banheiro também não está funcional por conta de outro problema.

Além disso, segundo os funcionários do local, que confirmaram que o problema é antigo, a ESF também sofre com falta de recursos básicos, como papel higiênico, além de ter equipamentos quebrados.

Questionada pelo LIBERAL, a Prefeitura de Americana afirmou que atualmente a equipe da ESF do Parque da Liberdade compartilha “temporariamente” o mesmo espaço da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Parque Gramado.

Em nota, a Secretaria da Saúde afirmou que há um planejamento para que a equipe da ESF siga para um outro local apropriado e que “trabalha na reforma de um outro espaço, que permitirá a realocação desta equipe e uma melhor acomodação”.

“A reforma do prédio começou em julho do ano passado, com os trabalhos externos, e foi interrompida no período de auge da pandemia. A sequência dela, com troca de piso, telhados e calhas, depende da realocação da equipe da ESF Liberdade. Quando esta ocorrer, as melhorias poderão ser retomadas”, afirmou a pasta.

LIBERAL NAS RUAS: Viu algo de errado no seu bairro? Um buraco na rua, um vazamento ou uma obra parada? Escreva para redacao@liberal.com.br ou envie mensagem para o WhatsApp do LIBERAL, no (19) 99271-2364, clicando aqui.

Publicidade