Troca de secretários ocorre após Omar dizer que estava de ‘saco cheio’

Secretária de Educação cai depois de vários problemas e Amarante pede demissão; Evelene e Marton são os substitutos


Nove dias depois de dizer que estava com o “saco cheio” do secretariado, o prefeito Omar Najar (MDB) trocou ontem dois membros de seu primeiro escalão. A secretária de Educação, Juçara Florian, foi demitida em meio a uma série de problemas no setor. O secretário de Planejamento, Claudio Amarante, pediu as contas. As duas exonerações aconteceram nesta quinta. Por meio da assessoria de imprensa, a prefeitura informou que não iria comentar as demissões.

Foto: O Liberal
TROCA NA EDUCAÇÃO: Evelene Ponce Medina substitui Juçara Florian

A nova secretária de Educação é Evelene Ponce Medina, diretora de escola concursada há 27 anos e até ontem responsável pela organização do pessoal de apoio nas unidades (como serventes e cozinheiras). Ela também é coordenadora do polo local da Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo) de ensino à distância. Ela foi candidata a vereadora pelo MDB em 2016. O engenheiro civil Ângelo Sérgio Marton assume o Planejamento. Ele já foi diretor do DAE (Departamento de Água e Esgoto) durante a gestão do prefeito Frederico Polo Muller (1993-1996).

A saída de Juçara acontece em meio a problemas causados pela falta de professores na rede, como dispensa de alunos e junção de classes – o que resultou, num caso extremo, na união de até 50 crianças numa sala.

No mês passado, diretoras de escolas se reuniram com Omar e pintaram um cenário de caos na educação por causa da falta de profissionais, o que estaria sobrecarregando os profissionais da rede.

Funcionários reclamavam da falta de diálogo com Juçara. Um dos últimos problemas envolvendo a secretaria foi negar folga aos profissionais de apoio na segunda-feira, Dia do Professor, de acordo com o Sindicato dos Servidores. É uma tradição que todos funcionários da escola folguem no dia, mas isso não aconteceria. O prefeito Omar Najar reverteu a decisão ontem e estendeu a folga a todos profissionais da educação – a prefeitura diz, porém, que isso não teve nenhuma relação com a demissão.

Fonte próxima a Omar diz que a demissão dela já estava definida há algum tempo. O LIBERAL ligou para Juçara no começo da tarde, mas ela disse que não iria se manifestar naquele momento. Depois, não atendeu mais. Ela é pedagoga concursada na rede, função que vai voltar a ocupar.

Foto: Reprodução e Arquivo / O Liberal
TROCA NO PLANEJAMENTO: Ângelo Marton assume no lugar de Cláudio Amarante

Questionado sobre o motivo da exoneração, Amarante disse que tem “um monte de coisas pra fazer”. “Não tem problema nenhum não.” Ele é professor e engenheiro e assegurou que não houve nenhum fato que tenha causado seu pedido de demissão. “Absolutamente.”

O LIBERAL apurou, porém, que a relação dele com o prefeito estava desgastada. Evelene, a nova secretária da Educação, diz que seu grande desafio à frente da pasta será arrumar professores. Questionada sobre as alternativas para isso, ela disse que precisa se reunir com o secretário de Negócios Jurídicos, Alex Niuri, para ver quais medidas são viáveis.

Ela acha que, judicialmente, não é possível recontratar os servidores em estágio probatório demitidos entre ano passado e este ano. “Infelizmente.” A medida está em discussão em uma comissão de educação.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!