Transporte em Americana deve ficar normal em até 10 dias

O início da operação da Sancetur na cidade foi conturbado, com 14 das 35 linhas em funcionamento, atrasos e veículos lotados


A Prefeitura de Americana afirmou nesta segunda-feira, primeiro dia da operação da empresa Sancetur na cidade, que o serviço deve ser normalizado em 10 dias. O início foi conturbado, com 14 das 35 linhas em funcionamento, atrasos e veículos lotados. A empresa, por sua vez, não cravou data para deixar a situação em ordem, mas revelou que isso deve ocorrer “em breve” e “gradativamente”.

O Terminal Metropolitano passou praticamente o dia todo cheio, mesmo fora do horário de pico. Com menos ônibus que o normal, o serviço foi prestado precariamente. Usuários relataram demora para os coletivos passarem nos bairros, o que causou lotação. Outro alvo de reclamações foi a falta de informação, já que os passageiros relataram que não tinham conhecimento das linhas que estariam disponíveis nesta segunda.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Muitos passageiros se aglomeraram no Terminal, nesta segunda-feira

Os usuários contaram ainda que não houve problemas com o trajeto, já que os motoristas conheciam o caminho da linha – muitos inclusive eram os mesmos que dirigiam os ônibus para a VPT (Viação Princesa Tecelã). Segundo a Sancetur, 70 motoristas da empresa já foram contratados.

No terminal, o cenário era de passageiros inconformados com a situação. Muitos pediam informações entre si, sem ter funcionários da Sancetur para recorrer. Outros reclamavam do aperto nos coletivos e da demora para chegada dos ônibus.

O coletor Marcel Agostinho de Barros, de 37 anos, criticou a situação. “A gente pede para pessoal parar as brigas entre eles e não atrapalhar o trabalhador. Na sexta fui trabalhar, mas na volta não tive ônibus. Tive que me virar com carona”, disse.

Por meio de nota, a prefeitura afirmou que o “caos” foi provocado pela VPT, que deixou de atender antes da data prevista no decreto, e que a previsão é de que a situação se normalize dentro de 10 dias, já que o serviço da Sancetur foi “antecipado em caráter de urgência”.

A Sancetur, por sua vez, disse que estava preparada para atuar a partir do dia 1° de dezembro. “Com essa antecipação estamos trabalhando para tentar reduzir o tempo, embora antes, teríamos os ônibus nas garagens para adequação, agora eles estão na rua”, trouxe a nota.

Essa “antecipação” foi utilizada pela prefeitura e pela empresa como argumento diante dos problemas desta segunda-feira. Entretanto, conforme mostrou o LIBERAL no último sábado, para vencer a concorrência e ser escolhida para assumir o transporte, a Sancetur disse que teria condições de atuar dez dias após a assinatura do contrato, que ocorreu no dia 24 de setembro. A prefeitura argumenta que o prazo estipulado conta a partir da ordem de serviço.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora