Topack aposta em diversificação para superar a crise

Com dívida de R$ 40 milhões e em recuperação judicial, empresa de embalagens de Americana tenta reestruturar operações e negociar com credores


Em recuperação judicial desde dezembro, a Topack do Brasil, empresa de embalagens localizada em Americana, aposta em uma reestruturação de suas operações e busca de clientes em novos segmentos para vencer a crise.

Além disso, tem tentado aproveitar o bom momento vivido pelos setores que representam dois de seus principais clientes – usinas e produtores de semente de soja.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Unidade em Americana está localizada nas margens da Rodovia Anhanguera

Segundo o CEO da Topack, José Luiz Parrode, a empresa entrou em recuperação judicial por conta da penetração de concorrentes com menor valor agregado nos produtos e que produziam em maior volume.

A competitividade da Topack sofreu e, com ela, seu faturamento. Além disso, a crise econômica também teve papel importante nos resultados negativos da empresa.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

De acordo com relatórios contábeis anexados ao processo de recuperação judicial, ao qual o LIBERAL teve acesso, a Topack teve prejuízo líquido de R$ 11 milhões em 2016, R$ 13 milhões em 2017 e R$ 7 milhões em 2018.

A recuperação judicial foi a maneira encontrada para dar um fôlego às contas. Com ela, os pagamentos de dívidas ficam suspensos para que a empresa canalize investimentos na produção.
Ainda segundo informações do processo, a dívida sujeita à recuperação judicial da Topack chega a R$ 40 milhões.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
EO da Topack, José Luiz Parrode diz acreditar em recuperação após resultados negativos

Parrode, que recebeu o LIBERAL na empresa na última sexta-feira, elencou uma lista de medidas já adotadas pela empresa que devem melhorar a saúde financeira da instituição.

No ano passado, a Topack encerrou um setor de máquinas que estava subutilizado, desligando 10 funcionários que estavam há muito tempo na empresa tinham altos salários.

Outra medida adotada foi o fechamento da filial em Pernambuco, também em 2019. Parrode definiu o encerramento da unidade como “traumático”, mas reconhece que por conta da concorrência a produção não era mais viável.

MERCADO

A empresa tem aproveitado o bom momento vivido pelas usinas de cana. Enquanto nos últimos três anos a produção desse setor ficou concentrada no etanol, esse ano a alta do dólar deve fazer com que ocorra uma migração para o açúcar. A tendência é positiva para a Topack, que fornece embalagens para o transporte do produto.

Parrode citou o exemplo de um grande cliente da empresa que aumentou o pedido anual de big bags de 20 mil para 50 mil unidades.

Ele elencou ainda a busca ativa por clientes em novos segmentos e a possibilidade de ampliar exportação. A empresa produz fios para cordéis detonantes, mercadoria usada, por exemplo, em explosivos. A exportação desse produto responde por cerca de 20% do faturamento da empresa, e está sendo favorecida pela alta do dólar.

“Queria deixar claro que as expectativas para Topack são ótimas. Desde que assumi a gestão da empresa em 2016, sempre esteve à disposição e sob análise a ferramenta de recuperação judicial, e em setembro foi o momento certo”, comentou o CEO.

“Eu e os dois sócios temos confiança de que vamos conseguir aprovar esse plano, cumprir o plano e continuar fazendo parte da vida corporativa de Americana”, finalizou Parrode.

Além da aprovação da Justiça, a empresa também precisa que os credores habilitados por meio do processo judicial aprovem o plano de recuperação judicial, que prevê como as dívidas serão pagas. A assembleia da Topack deve ocorrer no segundo semestre desse ano.

ENTENDA O PROCESSO

O que é a recuperação judicial?

Instituída em 2005, ela serve para evitar que uma empresa com dificuldades financeiras feche as portas. O processo, acompanhado pela Justiça, permite que seja dado um prazo para que as operações continuem enquanto a empresa negocia a dívida com credores.

Qual a diferença entre falência e recuperação judicial?

A recuperação judicial é justamente uma tentativa de evitar a falência, que é o encerramento completo das atividades de uma empresa. No caso da recuperação, há negociação com os credores.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

A edição desta semana do podcast “Além da Capa” fala sobre a pandemia do Covid-19, o novo coronavírus, e seus impactos nas cidades que fazem parte da RPT (Região do Polo Têxtil). Ouça:

Listen to "#26 - Coronavírus, Americana e região: o que você precisa saber | Além da Capa" on Spreaker.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora