20 de junho de 2021 Atualizado 20:54

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

LEGISLATIVO

Thiago Martins não descarta construção de novo prédio da câmara

Novo presidente da Câmara de Americana quer enxugar gastos, mas mantém no horizonte possibilidade da “casa própria”

Por

05 jan 2021 às 07:41

Eleito presidente da Câmara de Americana para o biênio 2021-2022, Thiago Martins (PV) não descarta a construção de um novo prédio para o Legislativo. Mesmo que o atual imóvel seja “municipalizado” e a câmara saia do aluguel, o espaço ainda não é o mais adequado para a atividade legislativa, segundo o vereador.

Thiago foi eleito presidente com 17 votos na última sexta-feira (1º), contra apenas dois do concorrente Gualter Amado (Republicanos). Em entrevista ao LIBERAL nesta segunda-feira (4), ele disse que está se inteirando sobre os contratos e gastos da Casa.

Thiago Martins durante discurso após vencer a eleição para a presidência da câmara – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

“Antes de qualquer coisa, de qualquer promessa, a intenção nossa é entender de que forma dá para ser feito isso [novo prédio], se tem condição de fazer isso. Até mesmo porque não dá para aceitar ficar pagando R$ 70 mil, R$ 80 mil por mês de aluguel”, afirmou Thiago.

A ideia de construir o prédio próprio ganhou corpo na legislatura passada, com a presidência de Luiz Carlos Cezaretto, o Luiz da Rodaben (Cidadania) e quase saiu do papel. Entretanto, por conta do novo coronavírus (Covid-19), o edital de licitação foi cancelado. O valor estimado era de R$ 8 milhões.

“A intenção nossa é enxugar. Manter uma linha de economizar, uma linha de muita responsabilidade, mas não descarto não a intenção de construir um prédio. Simples, mas novo. Com estrutura legal. Não é dar conforto para o vereador, é na verdade funcionar para a população”, disse Thiago.

Na reta final do governo Omar Najar (MDB), a prefeitura iniciou estudos para realizar uma permuta e adquirir o prédio da câmara. O imóvel localizado na Praça Divino Salvador, no Jardim Girassol, pertence a B. C. Emprendimentos e Participações.

O dono da empresa, Fábio Costa, tem interesse em uma área pública localizada no Jardim Nossa Senhora de Fátima, próxima à rodoviária. As negociações devem continuar com o prefeito Chico Sardelli (PV).

Thiago defende a municipalização do prédio por seu valor histórico, mas questiona os investimentos necessários para uma eventual reforma. O prédio possui uma série de deficiências, especialmente na parte elétrica.

“Não vou discutir a localização. É um local privilegiado, uma área central, mas é um prédio sem condição nenhuma. É um prédio ruim de manutenção. […] É dinheiro público, tem que ter responsabilidade? Tem, mas as coisas tem que funcionar”, comentou Thiago.

O presidente também que aproximar a população do Legislativo e que o prédio seja utilizado para diversas atividades, como exposições artísticas, feiras e até mesmo reuniões de ONGs.

“Sei que nesse momento tem a pandemia, está difícil, tudo parado. Mas se Deus abençoar isso vai passar logo e a gente quer movimentar. Trazer feiras, exposições pra cá. Deixar a população utilizar. A ideia minha é que a câmara esteja agendada durante o ano todo, para aí sim ser a Casa do povo”, disse Martins.

Publicidade