28 de julho de 2021 Atualizado 11:20

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Covid-19

Testes rápidos só devem chegar em julho, diz Chico Sardelli

Exames serão oferecidos à população em quatro pontos da cidade, além da testagem realizada no Hospital Municipal

Por Ana Carolina Leal

08 jun 2021 às 16:33

Ao contrário do que foi anunciado pelo presidente da Câmara de Americana, Thiago Martins (PV), os 20 mil testes rápidos a serem comprados com dinheiro do Legislativo para detectar o novo coronavírus (Covid-19) só devem chegar em julho. A informação foi dada pelo prefeito Chico Sardelli (PV) durante coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (8).

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Em entrevista ao LIBERAL no dia 25 de maio, Thiago Martins disse que os testes estariam disponíveis para a população a partir desta semana.

“Tem um decreto do governo federal que diz que no momento de pandemia não é necessário licitar, é possível fazer compra direta. No entanto, parece que a antiga gestão já tinha adquirido uma compra com testes e não é permitido reincidir. O jurídico [da prefeitura] está fazendo um levantamento e se isso realmente aconteceu vai ter que ser feito via licitação, o que pode levar até 30 dias”, explicou o parlamentar.

De acordo com o prefeito, será necessário abrir licitação. “Os procuradores da prefeitura disseram que para fazer a compra tem que fazer a licitação, então acho que vai uns 30 dias aproximadamente para fazermos dentro da lei”.

Os exames serão oferecidos à população em quatro pontos da cidade –  Antonio Zanaga, Cidade Jardim, Praia Azul e Parque Gramado -, além da testagem realizada no HM (Hospital Municipal) Dr. Waldemat Tebaldi.

“Além desses quatro pontos, vamos continuar com o espaço do Hospital Municipal. Nesses cinco pontos será feita a testagem na pessoa que apresentar sintomas. O resultado sai em 15 minutos. Se der positivo, o morador será encaminhado para atendimento médico”, informou o presidente da Câmara.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Os recursos investidos na compra dos testes são provenientes do duodécimo que seriam devolvidos à prefeitura.  De acordo com o presidente da Casa, a ação tem como objetivo agilizar o diagnóstico da doença.

Publicidade