TA deve abrir pelo menos 50 vagas em Americana

Transportadora Americana, vendida em fevereiro, vai receber departamentos e cerca de R$ 10 milhões em investimentos


A TA (Transportadora Americana) deve contratar entre 50 e 100 funcionários nos próximos meses e receber R$ 10 milhões em investimentos. A informação é da Sequoia, empresa logística com sede em Embu das Artes (SP), que comprou a TA em fevereiro.

As contratações serão necessárias pois a unidade de Americana vai receber o “back office” das operações, expressão que indica os departamentos que atuam na retaguarda das ações, como tecnologia da informação, administrativo e gerencial.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal_22.1.2020
Diretor da Sequoia disse que interesse na TA está ligado ao conhecimento da empresa em carga fracionada

De acordo com o diretor financeiro da empresa, Fernando Stucchi, estão sendo realizados estudos sobre vagas.

“Nesse momento, estamos fazendo trabalho de análise dos times, de perfil, não temos o número exato. Mas deve ficar em torno de 50, 100 vagas”, explicou o diretor.

As oportunidades devem ser para diversas áreas administrativas e de tecnologia. “Toda a parte administrativa, financeira, departamento pessoal, compras, tecnologia, contas a pagar e receber, tudo que envolve back office”, revelou Stucchi, em entrevista ao LIBERAL na quinta-feira.

Atualmente, a TA conta com quadro de 1,5 mil funcionários, entre contratados e autônomos. A empresa possui 42 filiais em 11 Estados do País. O diretor financeiro não informou o valor pago pelas operações da Transportadora Americana.

Ele contou que estão previstos investimentos na ordem de R$ 10 milhões em toda a operação da TA até o final do ano. A unidade de Americana também deve passar por uma reforma física para acomodação das novas equipes. Ainda há estudos se a marca será mantida.

“A unidade de Americana vai seguir o que a TA fez, uma unidade modelo da companhia, concentrando treinamentos. Americana vira um grande polo nosso de logística no que diz respeito às pessoas. Vai estar o time dia a dia em Americana e estamos muito animados com essa aquisição. Vai trazer para a Sequoia uma mudança de patamar importante em relação à gestão”, destacou Stucchi.

O diretor explicou que o interesse da empresa na TA está ligado ao conhecimento da empresa em carga fracionada – quando um mesmo veículo carrega cargas de diferentes empresas.

Esse tipo de operação é estratégico na área de e-commerce, na qual a Sequoia tem forte atuação. Entre seus clientes, estão gigantes do varejo online, como Amazon, Mercado Livre, Nespresso e Dolce Gusto.

“A escolha da TA foi pela história da companhia. Uma empresa de vanguarda na parte de tecnologia, sempre à frente do mercado, super conhecida pelos processos. Foi realmente pegar uma empresa que rapidamente agregasse cultura, se adequasse com a Sequoia”, declarou o diretor.

Com a compra da TA, a Sequoia alcança a marca de absorver seis empresas nos últimos anos. Stucchi revelou que a empresa está monitorando outras possibilidades, inclusive na região.

“Esse ano provavelmente não, temos muito trabalho para consolidar, tanto a TA quanto outra empresa que compramos no final do ano passado. Mas para o fim desse ano, e próximos, nossa ideia é continuar crescendo”, afirmou Stucchi.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora