Substituto de padre Leandro só virá com próximo bispo

Nomeação do novo comandante da Diocese de Limeira pode levar até um ano; enquanto isso, ex-reitor da basílica permanece suspenso


Foto: Marcelo Rocha - O Liberal.JPG
Dom Orlando Brandes disse que padre Leandro está em processo diocesano

Um novo reitor para a Basílica Santuário Santo Antônio de Pádua, em Americana, só será escolhido pelo próximo bispo da Diocese de Limeira. Entretanto, a nomeação do episcopado pelo Vaticano deve levar pelo menos seis meses para ocorrer, mas a espera pode se estender por até um ano.

A informação é do novo administrador apostólico da diocese, dom Orlando Brandes, que assumiu nesta sexta-feira o lugar deixado pelo bispo dom Vilson Dias de Oliveira, que teve seu pedido de renúncia aceito pelo papa Francisco. A publicação oficial do Vaticano ocorreu nesta sexta-feira.

Por hora, a única certeza é de que o padre Pedro Leandro Ricardo segue suspenso da função de reitor da basílica, a qual comandou por seis anos. O sacerdote teve o pedido de afastamento aceito pela diocese, então comandada por dom Vilson, no dia 27 de janeiro.

“Nós já tomamos uma decisão. Sobre Americana, o padre Leandro continua suspenso. O bispo já conhecia o padre de lá, ele [Alex Tucker] é o pároco oficial até a vinda do novo bispo. Ele [Leandro] está em um processo diocesano que ainda não terminou. Depois, vai para a sagrada congregação da fé em Roma, posteriormente ele pode perder o estado clerical, que é muito pior que excomunhão”, explicou dom Orlando.

A polícia apura casos de assédio que teriam sido praticados pelo padre Leandro. O Ministério Público recebeu denúncias no final de janeiro, com relatos de supostas vítimas do padre que teriam sido abusadas quando menores de idade.

Dom Vilson é investigado pela polícia por supostamente ter acobertado os abusos sexuais do padre Leandro, além de ser acusado de desviar recursos da igreja e extorquido padres subordinados a ele. Um inquérito foi aberto em 23 de janeiro para investigar os dois.

Na última quarta, a Justiça de Americana aceitou o pedido de prorrogação por 30 dias solicitado na semana passada pela Polícia Civil para concluir o inquérito.

Há outros dois inquéritos – um em Limeira e outro em Araras – para investigar as denúncias. No caso de Limeira, o trabalho policial já foi concluído e o relatório encaminhado ao Fórum.

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) foi questionada sobre as investigações em Americana (via Seccional de Piracicaba) e Araras. Entretanto, informou apenas estão em segredo de Justiça.

O LIBERAL tentou contato com o padre Leandro, mas ele não atendeu as ligações.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora