Shopping Via Direta passará a atender apenas com vendas no atacado

Decisão foi tomada em assembleia e aprovada pela maioria dos fabricantes que têm loja no espaço em Americana


O Shopping Via Direta, em Americana, passará a trabalhar apenas com vendas no atacado a partir de agosto. O local atenderá exclusivamente lojistas e sacoleiras já a partir do dia 1º. A decisão foi tomada em assembleia e aprovada pela maioria dos fabricantes com loja no espaço.

Segundo a gerente administrativa do shopping, Viviane Ginetti, a decisão de vender apenas no atacado espelha a vocação inicial do local. “Desde que foi criado, há 25 anos, sua proposta era ser um atacado. Embora atendesse também no varejo, o foco principal sempre foram os lojistas”, disse ela ao LIBERAL nesta quinta-feira.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Em funcionamento há 25 anos, Via Direta tem 30% do seu faturamento vindo de vendas no varejo

Com o novo sistema, o shopping espera ter de volta os lojistas e sacoleiras que se afastaram do local ao longo dos anos. Pesquisa do Via Direta com clientes inativos apontou que 55% deles deixaram de comprar no local em função da concorrência com os consumidores finais.

Há seis anos, ficou decidido em assembleia estabelecer uma diferença mínima de 70% entre os preços de atacado e varejo, mas o “atacarejo” – quando um grupo de pessoas físicas se une para atingir a quantidade mínima de peças e conseguir preços de atacado – continuou ocorrendo.

“A diferença de preço entre atacado e varejo não era competitiva e com isso a gente acabava perdendo o nosso público-alvo que, eram os atacadistas”, explicou Viviane.

Divulgação

Desde a decisão de vender apenas no atacado, o shopping vem fazendo um trabalho em cidades da região para divulgar o novo sistema.

Segundo Viviane, foram visitados 99 municípios divulgando o Via Direta como um shopping para atacadistas. O objetivo é alavancar as vendas nesse segmento e, assim, suprir o varejo, que corresponde hoje a 30% do faturamento.

“Ainda em fevereiro iniciamos o trabalho de divulgar de loja em loja as vendas no atacado. Desde o mês passado, focamos também na microrregião. Então, estamos otimistas e acreditamos que vamos conseguir suprir o varejo”, comentou a gerente.

Viviane ressalta que o objetivo final é fortalecer o comércio regional. “Vamos focar nos lojistas para que eles tenham preços competitivos e consigam repassar as melhores condições ao varejo, incentivando as vendas e gerando empregos”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora