Secretário diz que médicos começam semana que vem

Contrato de R$ 1,8 mi com a Hera Serviços Médicos foi assinado na quinta; unidades do Mathiensen e Jd. São Paulo terão profissional 5 dias por semana


O secretário de Saúde de Americana, Gleberson Miano, disse nesta sexta-feira que os novos médicos de atenção básica começam a trabalhar na semana que vem nas unidades. O contrato com a empresa que vai fornecer os profissionais foi assinado na última quinta. A fila por consulta com clínicos é um dos principais problemas da Saúde.

“Finalmente a gente pode falar pra população aberto e em bom tom que semana que vem os médicos que eu prometi, que o prefeito Omar [Najar] prometeu, começam a trabalhar na rede pública de saúde de Americana”, disse o secretário durante audiência pública de prestação de contas da saúde na câmara.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Unidade do Jardim São Paulo terá clínicos gerais cinco vezes por semana, de acordo com a Prefeitura de Americana

De acordo com a assessoria de imprensa, haverá clínicos gerais cinco vezes por semana nas UBS (Unidade Básica de Saúde) dos bairros Mathiensen e Jardim São Paulo. Nas unidades do Jardim Alvorada, São José (região da Praia Azul), Jardim Brasil, Antônio Zanaga, Cariobinha e Jaguari, eles estarão três dias por semana. Nestas unidades a jornada será de quatro horas por dia.

SEMANA

Os médicos de família irão atuar oito horas por dia nos postinhos do bairros Mário Covas, Praia Azul e Antônio Zanaga. Os pediatras ficarão durante a semana inteira nas unidades dos bairros São José e Jardim Brasil, quatro horas por dia. O médico ginecologista vai trabalhar na UBS Cillos durante todo o dia, nos cinco dias da semana.

No dia 31 de agosto, o LIBERAL mostrou que dez das 18 unidades de saúde que formam a rede de atenção básica já não marcavam mais consulta em 2019. Nestas dez, a agenda estava cheia até o fim do ano. Gleberson disse crer que em dois ou três meses a “situação da demora nas consultas se normalize”, segundo material divulgado pela assessoria de imprensa nesta sexta.

TRABALHO

A Hera Serviços Médicos foi contratada por R$ 1,8 milhão para fornecer 1.400 horas de trabalho mensais de clínicos gerais, médicos da família, pediatras e ginecologistas, que formam a chamada atenção básica.

Diretor administrativo da Hera, Daniel Zimmermann disse que provavelmente o serviço começa no meio da semana. Segundo Gleberson, devem ser 15 ou 16 médicos – o número não está definido porque o contrato é por horas de trabalho, não número de profissionais.

O reforço na atenção básica deve desafogar o atendimento no HM (Hospital Municipal), segundo o secretário. É que, sem médicos nos postos, moradores buscam o hospital por saber que lá encontrarão os profissionais.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora