Restaurante doa refeições para aliviar a fome de quem precisa

Proprietário vê a ação como uma forma de ajudar ao próximo, além de evitar o desperdício de comida


Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
Há dois anos, dono de restaurante no Centro de Americana distribui marmitas das sobras do almoço

Ajudar a matar a fome de quem, por algum motivo, não tem condição de almoçar. É o que o restaurante Pomodoro, localizado no Centro de Americana, faz há dois anos ao distribuir marmitas com alimentos que não foram consumidos no dia no estabelecimento. É necessário apenas levar a própria vasilha, a partir das 14h30, de segunda a sexta-feira.

“Não tem diferença nenhuma, é a mesma comida que eu sirvo para meus clientes e que eu, minha esposa e funcionários almoçamos depois”, explica o proprietário, André Semenzato, quando questionado sobre a possibilidade de retaliações por parte dos clientes e de outras pessoas em relação à qualidade da comida.

Vindo de uma família em que alguns membros também são proprietários de restaurante, André não gosta de jogar comida fora. “É muito chato desperdiçar comida, não tem por que não ajudar as pessoas. Ela iria para o lixo, não dá para reaproveitar”, explica.

Foto: Divulgação.JPG
Proprietário do Pomodoro, André pede que a pessoa leve apenas sua própria vasilha para a refeição

Entre duas e 12 pessoas ganham o almoço todos os dias, mas se engana quem pensa que os únicos beneficiados são moradores de rua. O local já foi procurado por idosos, pessoas em busca de emprego, pais e até crianças. Não existe critério quando a missão é matar a fome.

“Se a pessoa estiver drogada, por exemplo, o que eu vou fazer? A gente não sabe o que se passa. Ela tem fome e precisa comer, e eu tenho comida sobrando, não tem essa distinção. Uma vez veio um pai com uma criança pedir, aquilo acabou com meu dia”, lembra André.

O restaurante começou suas atividades em junho de 2017 e desde o início apareciam algumas pessoas pedindo comida quando o local fechava as portas. No entanto, a procura aumentou mesmo há um mês, depois que foi colocado um aviso do lado de fora.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
Aviso colocado do lado de fora do restaurante, na Rua 12 de Novembro, ampliou a procura graças a compartilhamentos em redes sociaiis

PROCURA. A repercussão cresceu principalmente após o compartilhamento de uma foto da mensagem nas redes sociais. Segundo o proprietário, foi aí que começaram a aparecer mais pessoas “diferentes das mesmas que costumavam trazer a vasilha”.

Mesmo não sendo a intenção, André espera inspirar outros restaurantes e pessoas a doarem parte das refeições. “Às vezes é uma tarefa difícil, mas não dá para desperdiçar. No final do ano eu doei uma caçulinha de refrigerante junto com a marmita, eles ficaram felizes que nem cabiam em si, e para mim isso não é nada. Uma vez demos um chocolate para uma criança que veio pedir, a gente tenta ajudar”, enfatiza.

Depois de todo esse tempo contribuindo com quem precisa, André se surpreendeu quando uma das pessoas que pedia comida voltou ao restaurante para agradecer.

“Nem me lembrava ao certo quem era, mas uma vez um homem apareceu no portão de casa me chamando e agradeceu, disse que agora ele havia conseguido emprego e não precisava mais pedir comida, estava grato de verdade e eu fiquei bem feliz”, conta.

Se você conhece uma boa história que todo mundo merece saber, conte para a gente! Ela pode virar uma reportagem no LIBERAL. Escreva para redacao@liberal.com.br ou envie mensagem para o WhatsApp do LIBERAL, no (19) 99271-2364, clicando aqui.

* Estagiária Maíra Torres, sob supervisão de Bruno Moreira.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora