02 de março de 2021 Atualizado 10:18

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

COVID-19

Região terá 10.620 doses da CoronaVac em primeira remessa

Lote inicial só é suficiente para imunizar 8,4% do público alvo definido inicialmente pelas prefeituras

Por André Rossi

21 jan 2021 às 07:16

As cinco cidades da RPT (Região do Polo Têxtil) receberão 10.620 doses da CoronaVac – a vacina contra o novo coronavírus (Covid-19) – na primeira remessa enviada pelo Governo do Estado. O lote só é suficiente para imunizar 8,4% do público alvo definido inicialmente pelas prefeituras da região.

Apesar da data não ter sido confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde, a expectativa nas cidades é de que esse lote inicial seja entregue nesta quinta-feira. O governo paulista tem divulgado os destinos de distribuição da vacina diariamente.

A quantidade é reduzida em relação ao cronograma inicial das prefeituras. Os planos divulgados na semana passada, com base em diretrizes do Estado, traçavam como meta vacinar 125.010 pessoas até março, entre idosos e profissionais de saúde.

Porém, o baixo número de vacinas fez com que o governo paulista suspendesse o cronograma e não há mais data para iniciar a campanha com os idosos. Agora, a orientação é para que sejam priorizados os profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate ao Covid-19.

O Instituto Butantan aguarda a chegada de insumos, da China, para poder fabricar mais doses da CoronaVac. Já o governo federal viu fracassar a entrega de um lote de 2 milhões de vacinas da Universidade de Oxford e da empresa AstraZeneca adquiridas pelas Fiocruz, que viriam da Índia.

Nesse cenário de “escassez”, Americana receberá 3 mil doses da CoronaVac. O plano municipal divulgado semana passada previa vacinar 35.738 pessoas com as duas doses até março, entre idosos e profissionais de saúde.

Na cidade, há 3.738 pessoas que se encaixariam na categoria de profissionais de saúde a serem imunizados. O LIBERAL perguntou para a prefeitura nesta quarta-feira se seriam imunizados 3 mil profissionais com a primeira dose, ou se a estratégia seria vacinar 1.500 para garantir a segunda dose, mas ainda não havia uma definição.

“A Secretaria de Saúde aguarda posicionamento oficial da Secretaria Estadual da Saúde quanto ao envio das doses e as devidas orientações sobre a conduta da vacinação aos grupos prioritários”, informou.

Até o momento, o início da campanha na cidade segue marcado para 25 de janeiro, próxima segunda-feira. Entretanto, a prefeitura diz que, caso a vacina chegue antes dessa data, “evidentemente a campanha será antecipada”. 

Região
A estratégia de garantir as duas aplicações com as doses disponíveis será adotada, por exemplo, em Hortolândia.

O prefeito Angelo Perugini (PSD) revelou ao LIBERAL que apesar da cidade receber 2.840 doses, apenas 1.420 profissionais de saúde serão vacinados neste primeiro momento. O planejamento inicial previa 30 mil imunizados na primeira fase.

Por outro lado, Sumaré vai utilizar as 2.860 vacinas que receber para imunizar 2.860 trabalhadores que atuam na linha de frente. “Essas são para a primeira dose”, informou a assessoria da prefeitura. A meta inicial também era de 30 mil pessoas.

Santa Bárbara d’Oeste disse nesta quarta-feira que receberá 1.560 doses, mas ainda não definiu como lidará com a aplicação. A cidade estimava vacinar 22,9 mil pessoas, dos quais 3,4 mil são profissionais de saúde.

Já Nova Odessa receberá 360 doses, segundo a assessoria da prefeitura. O planejamento inicial previa imunizar 6.372 pessoas. A cidade tem 650 profissionais de saúde.

A Secretaria de Estado de Saúde voltou a afirmar que o envio das doses disponíveis será concluída até sexta-feira para todos os municípios do Estado. O governo paulista tem divulgado os destinos de distribuição da vacina diariamente.

“O envio tem se baseado em critérios logísticos a fim de qualificar a distribuição. A pasta seguirá divulgando diariamente os próximos destinos, bem como seus quantitativos, dando transparência aos estoques previstos para cada local”, traz a nota do Estado.

Publicidade