Referência, CPC trabalha com 95 pessoas e foca os familiares

Instituição mantém três programas de atendimento e inclusão com profissionais de diferentes áreas


O Centro de Promoção à Cidadania da Pessoa com Deficiência Visual, o CPC, em Americana, é considerado referência no atendimento às pessoas com deficiência visual (cegueira ou baixa visão). O local atende atualmente 95 pessoas sem restrição de idade ou de tempo de permanência na instituição.

“O objetivo não é que fiquem aqui a vida inteira, mas sim que se reabilitem e convivam em sociedade como qualquer pessoa”, diz a professora e coordenadora técnica, Tania Iovino.

A instituição mantém três programas de atendimento e inclusão (veja quadro) comandados por uma equipe formada por técnicos, psicólogos e profissionais da educação.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
CPC: Objetivo é reabilitar e ajudar na convivência

Segundo Tânia, o trabalho não se limita ao portador de deficiência e envolve também a família e ações junto ao poder público para que a inclusão de crianças e jovens nas escolas públicas aconteça de forma adequada e que as condições de acessibilidade sejam respeitadas.

“São desafios de todos os lados, mas focamos em manter o atendimento humanizado”, destaca Tânia. O trabalho oferecido pela instituição é gratuito. Segundo Cleyton Borges Correa, responsável pelo marketing da entidade, são mantidas parcerias com as prefeituras de Americana, Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste, mas isso não supre suas necessidades.

O voluntariado tem peso na sobrevivência, assim como grupo de contribuintes fixos, as doações espontâneas e apoio do Lions Clube Americana Centro, que fundou a entidade e também ajuda a mantê-lo.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Com baixa visão, Gabriel entrou em fevereiro

Toda essa corrente de solidariedade garante a manutenção da sede na Avenida Bandeirantes. Além das salas onde ocorrem os programas de atendimento, o local também conta com biblioteca equipada com acervo em braile, scanner de voz, máquinas de escrever e impressora em braile e vídeo ampliador.

Humano

Todo esse espaço ganha vida com as pessoas atendidas pela instituição. O estudante Gabriel Millan Carvalho, de 9 anos, é um deles. Ele nasceu com albinismo oculocutâneo e em decorrência do problema tem baixa visão. Frequenta o CPC desde fevereiro deste ano para atividades que estimulam sua visão. Também é atendido por psicóloga e psicopedagoga.

Segundo a mãe, Geisa Nair Millan Carvalho, nesses três meses no local a vida dele e da família se transformou. “O CPC me ajudou a abrir os olhos. Não deixava meu filho fazer nada sozinho. Hoje vejo o Gabriel com outros olhos. Coisas que eu fazia por ele, descobri que ele consegue fazer sozinho”.

Programas oferecidos

CPC oferece três linhas de atendimentos e inclusão

Intervenção precoce
Favorecer o desenvolvimento de crianças desde o nascimento até a idade escolar. Utiliza estimulação adequada nos primeiros anos de vida, garantindo a evolução possível e prevenindo ou minimizando problemas.

Educação
Visa instrumentalizar as pessoas com cegueira e baixa visão para efetiva inclusão escolar através de adequação de materiais pedagógicos.

Reabilitação
Desenvolve a autonomia, independência e inclusão da pessoa com deficiência visual. Estimula o exercício da cidadania e orienta sobre o acesso aos direitos.

Como você pode ajudar:

  • Sendo voluntário
  • Doando roupas, calçados e brinquedos para o brechó beneficente
  • Doando através de boleto bancário ou através de depósito direto em conta: Banco Caixa Econômica Federal (104) / AG. 0278 / CC 3865-0 / Operação 003
  • Doando seus cupons fiscais sem identificação do seu CPF no site ou aplicativo da Nota Fiscal Paulista ou entregando os cupons direto no CPC

O CPC fica na Avenida Bandeirantes, 2660, no Jardim Santana, em Americana. Informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3461-6364 ou no e-mail contato@cpcamericana.com.br.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora