Rede básica de saúde recebe oficina sobre acolhimento

Profissionais que atuam nas UBSs dos bairros São Vito e São Luiz participaram nesta quarta de uma oficina sobre acolhimento e atendimento humanizado


Os profissionais que atuam nas UBSs (Unidade Básica de Saúde) dos bairros São Vito e São Luiz, em Americana, participaram na quarta-feira (24) de uma oficina sobre acolhimento e atendimento humanizado.

As atividades deverão se estender até sexta-feira (26) e ambas as unidades permanecerão sem atendimento nesse período, uma vez que não é possível manter uma equipe mínima para realizar a assistência, porquanto durar os trabalhos.

Foto: Prefeitura de Americana / Divulgação
Profissionais participaram de capacitação sobre acolhimento e atendimento humanizado

Entre os profissionais estão, médicos, dentistas, recepcionistas, serventes, auxiliares de odontologia e enfermagem, técnicos de enfermagem e estagiários, além da equipe técnica coordenadora da Atenção Básica em Saúde.

A oficina é coordenada pelos consultores Thaísa Kochi e João Amorim, do Instituto Tellus, de São Paulo, contratado pela Secretaria Estadual da Saúde para promover o evento em 49 municípios paulistas.

A oficina faz parte do Programa Saúde em Ação, da Secretaria Estadual da Saúde, cujo objetivo é promover a capacitação em acolhimento e atendimento humanizado junto às equipes que irão atuar em novas unidades que serão entregues por meio do programa, que tem o patrocínio do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

De acordo com Thaísa Kochi, as oficinas têm como objetivo primordial ajudar os profissionais a criarem novas conexões a partir do repertório e das experiências que eles já possuem, para assim melhorar o atendimento que realizam no dia a dia. “A gente prepara esses profissionais para que eles estejam mais qualificados e para que eles façam melhor o que eles já fazem hoje”, explicou.

Embora com os atendimentos suspensos nas duas unidades, entre quarta e sexta-feira, os usuários foram informados sobre a ação por meio de cartazes e também num trabalho corpo a corpo, visando orientá-los quanto à necessidade de algum reagendamento de consulta e encaminhamento para outra unidade mais próxima em caso de procedimentos como curativos, vacinas e obtenção de medicamentos, por exemplo.

De acordo com a coordenação do setor, não haverá prejuízo na assistência, uma vez que diante a necessidade de atendimento médico emergencial, o munícipe daquela região deverá procurar o pronto-atendimento do Hospital Municipal, como é feito regularmente nos períodos de feriados e finais de semana.

Já para casos emergenciais em odontologia, o morador deverá se dirigir à ESF Jaguari, à Rua Lupicínio Rodrigues, 165, ou à Clínica Modular do bairro Antônio Zanaga, que fica na Avenida Cândido Portinari, s/n, em frente à Praça Vinícius de Moraes.

As informações são da assessoria de comunicação da Prefeitura de Americana.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!