Professora de Americana está entre finalistas de prêmio

Projeto “Sarau de Literatura de Cordel” foi selecionado entre mais de quatro mil inscritos de todo o Brasil


Americana tem uma representante na lista dos 50 finalistas do Prêmio Educador Nota 10. A professora Maria Aparecida Pilon, da EE Professor Alcindo Soares do Nascimento, no Jardim Paulistano, teve seu projeto “Sarau de Literatura de Cordel” selecionado entre mais de quatro mil inscritos de todo o país e está na disputa pelo título da 21ª edição. Os dez finalistas serão conhecidos nesta sexta.

“Estou muito feliz. Só pelo fato de ter ficado entre os 50 selecionados já é uma alegria muito grande. A finalidade de cada professor é fazer o melhor para sua escola e seu aluno e ser reconhecida num prêmio como esse é uma recompensa para o nosso trabalho”, avalia Maria Aparecida.

Foto: Divulgação
Maria Aparecida Pilon disse que projeto teve como objetivo fazer as crianças adquirirem fluência leitora

Os trabalhos contaram com a avaliação de um time de especialistas em didáticas específicas, pesquisadores das principais universidades do País, orientadores de graduação e pós-graduação e formadores de gestores e de professores em suas respectivas disciplinas. Além da leitura dos projetos, foram realizadas entrevistas com os educadores.

O projeto “Sarau de Literatura de Cordel” foi desenvolvido no primeiro semestre do ano passado com alunos da 4ª série. O objetivo foi fazer as crianças adquirirem fluência leitora, conquistando rapidez na decodificação das palavras e respeitando a pontuação e entonação. Ele começou com a leitura de poemas de autores consagrados em voz alta na sala de aula. Numa visita à biblioteca da escola, os alunos descobriram os livros de cordel e se interessaram pelo tema.

O que começou na sala de aula, acabou se expandindo e envolvendo toda a comunidade escolar. Na preparação para o sarau, os alunos foram se envolvendo com a proposta do projeto e aprendendo cada vez mais. A prática da leitura, explica a professora, amplia o vocabulário dos alunos, ajuda as crianças a interpretarem melhor os textos e melhora seu desempenho em sala de aula e nas avaliações.

E foi o que aconteceu. O resultado do projeto refletiu nos resultados de avaliações externas de língua portuguesa. O índice de acertos médio da turma da professora Maria Aparecida passou de menos de 37% para 66%. O bom desempenho coroou a iniciativa, já que a comprovação dos avanços de aprendizagem decorrentes dos projetos é uma das exigências do concurso.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!