Preso por latrocínio disse ter jogado a arma no rio

Ele afirmou à polícia que pretendia usar dinheiro do roubo para "manter família"; Justiça decretou prisão temporária de 30 dias


Foto: Divulgação
A Justiça decretou neste domingo a prisão temporária de Oliveira por 30 dias

Preso neste domingo (20) pela morte da dona de um açougue em Americana durante assalto na semana passada, Vinícius Pereira de Oliveira, de 23 anos, disse à polícia que jogou a arma do crime em um rio na região do Ouro Verde, em Campinas, onde morava. O revólver, calibre 32, não foi encontrado pelos policiais.

A Justiça decretou neste domingo a prisão temporária de Oliveira por 30 dias, segundo o delegado Luis Carlos Gazarini, que fez a solicitação. Em depoimento, Oliveira confessou o crime e disse que pretendia usar o dinheiro do roubo para “manter a família”, de acordo com o delegado.

O rapaz foi encontrado por dois policiais do Baep (Batalhão de Operações Especiais) da PM (Polícia Militar) na Rua Igarapé, no Jardim Aeroporto de Viracopos, na região do Ouro Verde, em Campinas, por volta das 9h.

De acordo com o cabo Claudinei Vicente da Silva, Oliveira estava fazendo trajeto entre sua casa e a da sua mãe, que são próximas. O rapaz não tentou reagir nem fugir, de acordo com o policial. Inicialmente, negou o crime, mas os policiais citaram as filmagens em que ele aparece e que foram distribuídas pela polícia durante a semana. “Aí ele acabou confessando”, afirmou o cabo.

“Mostrou até o local onde ele tinha se desfeito da arma, a gente foi lá, procurou, procurou e não achou.”

De acordo com o cabo, a arma foi jogada em um rio perto do Shopping Spazio Ouro Verde. Em uma caixa de papelão na casa de Oliveira, foi encontrada a aliança de um funcionário do açougue, roubada no dia do crime.

Segundo o cabo da PM, o rapaz disse que veio de Campinas para Americana sozinho, de moto, para cometer o crime.

CRIME. No domingo passado, Giani Aparecida Molina de Lião morreu após ser baleada durante assalto à Casa de Carnes Colina, no Chácara Machadinho, em Americana. O marido dela, José Roberto de Lião, foi baleado.

O assaltante rendeu uma funcionária no momento em que ela colocava o lixo para fora e entrou com ela no açougue. Giani e o marido chegaram a entregar R$ 495 ao assaltante. Depois, tentaram reagir e foram baleados. Ele fugiu sem o dinheiro.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora