Prefeitura vai enviar projeto para conceder nova área à câmara

Luiz da Rodaben (PP) desistiu de terreno na Avenida da Saúde por causa do preço da construção; espaço tem 20 mil metros


Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
Nova área fica na Avenida Engenheiro Edson José Bassette, no Jardim Tripoli, próxima do muro do condomínio de mesmo nome

A Prefeitura de Americana informou que vai enviar à câmara projeto de lei para conceder uma nova área para a construção da sede própria do Legislativo. O terreno fica na Avenida Engenheiro Edson José Bassette, no Jardim Tripoli, entre o muro do condomínio de mesmo nome e os fundos do estacionamento de uma loja de veículos, atrás da Avenida Nossa Senhora de Fátima. A área tem 20 mil metros quadrados.

O presidente da câmara, Luiz da Rodaben (PP), desistiu de construir a nova câmara na Avenida da Saúde, em frente à rodoviária, porque o desnível no terreno encareceria a obra. Aquele imóvel também seria cedido pela prefeitura ao Legislativo, e agora o Executivo avalia o que fazer com a área da Avenida da Saúde.

Rodaben estima que em frente à rodoviária a obra ficaria em torno de R$ 14 milhões, e no novo espaço deve sair 40% ou 50% mais barata.

O presidente da câmara diz que pretende deixar tudo pronto para abrir a licitação neste ano, mas não arrisca um prazo de entrega. Hoje, a câmara funciona em um prédio alugado por R$ 57 mil mensais no Jardim Girassol. Sair do aluguel é a prioridade de Rodaben, cujo mandato na presidência vence em dezembro de 2020.

Segundo o presidente da câmara, o projeto arquitetônico que já havia sido elaborado para a área da Avenida da Saúde poderá ser aproveitado no novo espaço, com pequenas mudanças.

No passado, a intenção da prefeitura era ceder o terreno no Jardim Tripoli à Funacor (Fundação Americanense do Coração) para a instalação de um centro médico.

Em 2013, uma lei nesse sentido foi aprovada. Porém, a negociação não andou e a concessão não foi concretizada. Neste ano, a prefeitura restituiu o imóvel à situação anterior, e por isso agora pode cedê-lo à câmara municipal.

NEGOCIAÇÃO. Em paralelo, uma comissão de estudos na câmara tenta transformar o prédio onde o Legislativo funciona atualmente em patrimônio público, por causa de seu valor histórico.

O grupo de vereadores levantou uma relação de 37 imóveis que pertencem ao município. Segundo o vereador Kim (MDB), presidente da comissão, são áreas que a prefeitura concordaria em incluir numa eventual troca pelo prédio da câmara.

Agora, a ideia é negociar com o proprietário do prédio da câmara, para ver se alguns dos terrenos interessam a ele. Kim acredita que o imóvel no Jardim Girassol, onde funciona o Legislativo, valha em torno de R$ 10 milhões. Entre os imóveis relacionados pela comissão, o que tem o valor venal mais alto é avaliado em R$ 5,7 milhões. A ideia é que negociação inclua um ou mais terrenos na troca.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora