Estação Cultural e casas do Sobrado Velho foram tombados

Prefeito Omar Najar assina decreto e a Prefeitura de Americana formaliza a preservação permanente dos espaços


O prédio da antiga estação da Fepasa (Ferrovia Paulista S.A.), na Avenida Antonio Lobo, e o conjunto de casas que compõem a colônia do Sobrado Velho, às margens da Rodovia Ivo Macris, foram tombados pela Prefeitura de Americana. Os decretos assinados pelo prefeito Omar Najar (MDB) foram publicados no último sábado, no Diário Oficial. O processo tramitava desde 2005 e foi aprovado pelo Condepham (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico e Cultural de Americana).

Segundo o conselheiro e ex-presidente do órgão Deoclécio Antônio de Souza o tombamento é a garantia da preservação permanente dos imóveis. Em 2012, decreto municipal já havia considerado os dois locais como sendo de interesse histórico. “Só esse decreto não era garantia da preservação dos prédios. Pedimos a revisão do processo e agora, finalmente, eles foram tombados”.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Prédio da antiga estação e o complexo que a integra representam o principal marco da fundação de Americana

Ele explicou que o tombamento é um processo demorado, principalmente quando os imóveis não pertencem ao município. São exigidos vários pareceres técnicos e concedido prazo para defesa aos proprietários dos imóveis envolvidos. A estação pertencia ao governo federal e a colônia, à Usina Ester.

Segundo a lei municipal 3.787, de 25 de março de 2003, os bens tombados pelo município não podem ser descaracterizados, destruídos ou demolidos. A restauração, reparação, alteração ou pintura do bem tombado somente poderá ser feita com aprovação do Condepham e com orientação e acompanhamento das secretarias de Cultura e Planejamento.

O prédio da antiga estação ferroviária e o complexo que a integra representam o principal marco da fundação de Americana. Ele foi construído originalmente durante a segunda metade do século 19. Foi inaugurado em 1875 e reconstruído em 1912. No decreto, a prefeitura cita que a estação foi responsável por trazer para a cidade numeroso contingente de trabalhadores e imigrantes, multiplicando e diversificando as propriedades agrícolas e impulsionando o comércio da pequena vila no entorno da estação, que mais tarde deu origem à cidade.

O complexo ferroviário tombado pelo município engloba, além do edifício da própria estação e suas dependências internas, as duas plataformas, a armadura metálica da cobertura, a caixa d’água sobre a construção de tijolos aparentes e todos os postes da eletrificação.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Conjunto de casas da colônia Sobrado Velho, no Salto Grande, foi construído na década de 1940

Já o conjunto de prédios do Sobrado Velho, no bairro Salto Grande, foi construído na década de 1940 e representa a única colônia rural remanescente em Americana. No decreto, ela é citada como parte integrante da memória da cidade, dado o seu valor histórico e cultural.

Ela foi construída por imigrantes italianos, colonos da antiga Fazenda do Salto Grande, que se instalaram a partir de 1887 na cidade. Além do Sobrado Velho, eles construíram outras quatro colônias: Quebra Popa, Tapera, Boa Vista e Botafogo. Exceto a primeira, todas as outras foram destruídas.
Além do conjunto de casas, todo o entorno da colônia foi incluído no decreto, totalizando quase nove mil metros quadrados de área.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora