25 de outubro de 2020 Atualizado 16:56

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Eleições 2020

Prefeitura não pode servir de ‘experiência’ para o próximo prefeito, diz Omar

Político ainda não declarou apoio a nenhum candidato e afirmou que prefeitura precisa de alguém com responsabilidade

Por André Rossi

01 jul 2020 às 08:25 • Última atualização 16 out 2020 às 10:48

O prefeito de Americana, Omar Najar (MDB), disse nesta terça-feira que a prefeitura não pode servir de “experiência” para o próximo prefeito, e que a “molecada” ainda tem “muito chão” para chegar ao cargo.

Até o momento, 13 partidos já anunciaram pré-candidatos ao posto máximo do Executivo.

“Na Prefeitura de Americana não dá pra se fazer experiência. Já tivemos exemplo do que nós passamos aqui. Tem que ter uma pessoa decente, que saiba responder pelos atos, e não do jeito que deixaram essa prefeitura a Deus dará”, afirmou Omar ao LIBERAL na noite desta terça-feira.

Omar ainda não declarou apoio a nenhum candidato – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Mais cedo, durante o evento de inauguração do novo barramento do Rio Piracicaba, o emedebista disse que seu sucessor terá “um grande desafio pela frente” para garantir o abastecimento de água.

“Próximo prefeito tem que pensar em trocar toda a tubulação de Americana, que está podre. São encanamentos de mais de 40 anos que estão embaixo da terra. Qualquer movimento da terra já racha [o cano] e a gente vê a cidade todinha cheia de buraco”, explicou Omar.

O político espera que a população “saiba avaliar” os candidatos e escolher alguém que tenha “responsabilidade”.

Apoio em aberto
Conforme publicado pelo LIBERAL em 17 de junho, Omar desistiu de tentar obter um parecer jurídico que o permitisse ser candidato a reeleição. Desde então, ainda não declarou apoio a nenhum candidato, nem mesmo ao vereador Alfredo Ondas (MDB), seu colega de partido.

No evento desta terça, inclusive, Omar estava rodeado por pré-candidatos a prefeito.

Além de Ondas, marcaram presença o ex-deputado estadual Chico Sardelli (PV), o vereador Marco Antonio Alves, o Kim (Solidariedade), o vereador Welington Rezende (Patriota), e os três cotados pelo PSDB: o deputado federal Vanderlei Macris, o vice-prefeito Roger Willians e o vereador Rafael Macris, de 28 anos.

Tanto no evento quanto nos bastidores, o discurso de Omar tem sido de que é preciso “união” para Americana neste momento. Questionado pelo LIBERAL sobre quem ele apoiará na eleição, ele disse que ainda não decidiu.

A possibilidade de não apoiar ninguém abertamente – como já se ventilava nos bastidores – foi mencionada.

“Lá pra frente eu vejo o que eu vou fazer [quem apoiar] ou quem sabe até cruzar os braços. Acho que cada um tem que lutar com as forças que tem. Acho que é muito importante Americana ter uma união, e não ficar aí dividindo com esse, com aquele, que não vira nada”, resumiu.

Podcast Além da Capa
Os eleitores brasileiros ainda não sabem em que data irão às urnas neste ano para escolher novos prefeitos e vereadores. Diante dessa indefinição, como se comportam as campanhas em Americana e região nesse momento? Afinal, considerando a data originalmente prevista (4 de outubro), faltam menos de 100 dias para as eleições. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira recebe o repórter André Rossi e editor-executivo e chefe de reportagem do LIBERAL, João Colosalle, para discutir o cenário regional.

Publicidade