06 de março de 2021 Atualizado 21:31

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

COVID-19

Prefeitura não descarta mudar esquema de vacinação em Americana

Demanda e formato do envio das novas doses pode influenciar no sistema adotado, segundo o secretário de Saúde

Por André Rossi

23 fev 2021 às 07:24

Na primeira etapa, idosos acima de 85 anos não precisaram de cadastro - Foto: Marília Pierre - Prefeitura de Americana.JPG

A Prefeitura de Americana não descarta a possibilidade de mudar o esquema de vacinação contra o novo coronavírus (Covid-19) nas próximas fases da campanha, segundo o secretário de Saúde, Danilo Carvalho Oliveira.

Nessa primeira etapa, os idosos acima dos 85 anos não precisaram fazer um pré-cadastro para se vacinarem, diferentemente de outras cidades da região, como Santa Bárbara d’Oeste.

No entanto, o preenchimento do formulário foi solicitado para os profissionais de saúde da rede particular que não atuavam na linha de frente.

O secretário ressalta que existem “muitas variáveis” para se analisar uma eventual mudança. Uma delas é se o Ministério da Saúde enviará o novo lote de vacinas em frascos monodose ou em recipientes maiores, que rendem entre 10 e 12 doses.

“A gente também vai avaliar o quantitativo de doses com o número de idosos. Vamos supor que eu tenho 3 mil idosos para a faixa ‘x’. Se o Estado mandar 3 mil doses e for monodose, então eu posso deixar na unidade sem problema porque eu não vou ter como perder [a dose]”, comentou Danilo em entrevista ao LIBERAL na última sexta-feira.

“Agora, se for multidose e, no caso, num quantitativo inferior (aos idosos), aí a gente pode sim estar pensando em outra estrutura, como o agendamento”, explicou o secretário.

Durante a campanha, Americana perdeu 70 doses, o equivalente a 0,7% das vacinas aplicadas, dentro do limite tolerado. O problema ocorreu com os frascos maiores de CoronaVac. Uma vez aberto, o imunizante dura somente oito horas.

“Depois que nós mudamos a estratégia de não colocar [a campanha] nas 17 unidades, mas centralizar em menos unidades e no drive-thru, a gente não teve mais perda nenhuma. Foi só um dia que a gente perdeu”, lembrou Danilo.

O secretário reforçou que a equipe de aplicação “é muito boa” e ponderou que ainda há muita incerteza sobre a distribuição e formato de novas doses. “Fica até difícil dizer como vai ser o planejamento, mas não descarto, não [mudar]”, disse Danilo.

Publicidade