Prefeitura de Americana substitui laranja em placas

Cor era utilizada na administração do ex-prefeito cassado Diego De Nadai; serviço faz parte de revitalização da sinalização viária de Americana


A Prefeitura de Americana tem pintado de azul totens de identificação de avenidas da cidade, como a Nossa Senhora de Fátima e a Paulista. As placas eram alguns dos resquícios do laranja, cor usada em vários espaços públicos na gestão do ex-prefeito Diego De Nadai (sem partido), desafeto do atual chefe do Executivo, Omar Najar (MDB).

Logo que assumiu, em 2015, Omar iniciou a substituição da cor que marcou a gestão Diego. O primeiro espaço público de onde a atual administração tirou o laranja foi o Centro Cívico, em abril daquele ano.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Totem na Av. Nossa Senhora de Fátima: logo que assumiu em 2015, Omar iniciou a substituição da cor que marcou a última gestão

Questionada se a pintura atual dos totens tem relação com o fato de a cor ter caracterizado o governo Diego, a prefeitura informou apenas que “as sinalizações que contêm a informação com o nome de ruas e avenidas estão sendo revitalizadas, inclusive com iluminação e serão feitas gradativamente em todos os locais. O serviço faz parte da revitalização da sinalização viária que está sendo realizada no Município de Americana”.

O LIBERAL também tinha perguntado o custo de cada serviço, mas não houve resposta. Moradores das proximidades dizem que a pintura ocorreu há cerca de duas semanas.

Líder do governo Omar na câmara, Pedro Peol (PV) disse que a revitalização era necessária, pois o serviço havia sido feito faz tempo, e o prefeito resolveu usar as cores da bandeira do município (azul, branco e vermelho) na identificação de espaços. “O Omar padronizou as cores da bandeira, azul, vermelho e branco.”

Diego afirmou que acha “insignificante discutir cor”. “Na nossa administração as avenidas sempre foram bem cuidadas, seja no trânsito como também em estrutura! Pra mim vale mais isso do que a cor que a placa é pintada!”, completou o ex-prefeito.

Em 2014, ainda durante a gestão Diego, a câmara rejeitou um projeto de emenda à LOM (Lei Orgânica do Município) que obrigava os administradores a usar as cores da bandeira nos espaços públicos.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora