Prefeitura de Americana notifica novamente CPFL

Empresa foi notificada por descumprir lei que atribui à obrigatoriedade de executar os serviços de capinação, roçagem e poda sob redes de transmissão


Na última quarta-feira (17), a Secretaria de Meio Ambiente emitiu novamente 19 notificações à CPFL Paulista por descumprir a Lei nº 6250/2018, que atribui à obrigatoriedade da empresa executar os serviços de capinação, roçagem e poda sob as redes de transmissão de energia. A Prefeitura de Americana iniciou a cobrança por melhorias antes mesmo da vigência da lei, no final de 2018, emitiu as primeiras notificações em março de 2019 e as multas no início de abril deste ano.

Todos os prazos foram vencidos e até o momento os serviços não foram executados completamente. Após o recebimento das novas notificações, a CPFL terá 15 dias para concluir os trabalhos e a não execução será passível de multa no valor de 200 Ufesps (Unidade Fiscal do Estado de São Paulo), e cada unidade equivale a R$ 26,53

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
CPFL é obrigada a limpar mato alto sob estações de transmissão de energia elétrica, o que não vem acontecendo em alguns locais de Americana

O secretário de Meio Ambiente, Odair Dias, recebeu representantes da CPFL para discutir o assunto e comunicar sobre as novas notificações.

“A prefeitura está cobrando eles desde o ano passado, comunicamos antecipadamente as autuações, demos prazos e condições suficientes para fazerem suas obrigações mas, até o momento, em nenhum dos 19 locais os serviços foram feitos conforme prevê a lei. Temos um bom relacionamento com a CPFL, mas vamos seguir a legislação e queremos comprometimento para evitar possíveis tragédias. Não é só a Prefeitura que deve se preocupar com o zelo e segurança para a população”, disse.

De acordo com o secretário, a falta de poda e capinação está oferecendo perigo iminente ao trânsito, em cruzamentos e travessias de pedestres, dificultando a visão dos motoristas, além de aumentar a proliferação de vetores e focos de dengue.

O gerente de operações da sub-transmissão da empresa, Rodrigo Nascimento, reconheceu a falta da conclusão dos trabalhos e solicitou ajuda da UPJ (Unidade de Praças e Jardins) para a fiscalização dos locais. “Realmente não apresentamos o resultado esperado, fizemos um trabalho superficial e o secretário está coberto de razão em nos cobrar. Estamos assumindo as falhas e em não atender a contento a Prefeitura, mas vamos avançar e buscar realizar todos os serviços”, afirmou.

O secretário Odair Dias disponibilizou a equipe da UPJ para auxiliar a CPFL nas vistorias e levantar quais trabalhos devem ser feitos em cada local e informou ainda que irá continuar fiscalizando a empresa.

Participaram da reunião o engenheiro líder de gestão da CPFL, Eduardo Henrique da Silva; o gerente de serviço de campo da CPFL, Manoel Rizueto; a consultora de negócios da empresa, Talita Pinotti Scatulon e o vereador municipal, Thiago Martins.

As informações são da assessoria de comunicação da Prefeitura de Americana.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!