01 de dezembro de 2020 Atualizado 11:46

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Americana

Prefeitura de Americana interdita bar após show com aglomeração

Vídeos enviados à reportagem mostram desrespeito ao distanciamento entre os frequentadores

Por Leonardo Oliveira

20 nov 2020 às 08:09 • Última atualização 20 nov 2020 às 09:02

O Revoada Lounge Bar e Tabacaria foi interditado pela Prefeitura de Americana após realizar um evento, na sexta-feira da semana passada (13), que gerou aglomerações. Um dos sócios do bar afirmou que todas as normas sanitárias foram cumpridas.

O estabelecimento, que fica na Avenida Affonso Pansan, na Vila Bertini, fez sua inauguração justamente no dia do evento programado para o dia 13. Um DJ e uma MC foram contratados para se apresentarem.

Uma postagem na página oficial da tabacaria no Facebook pedia que o público evitasse aglomerações nos espaços comuns, afirmando que era necessário manter a distância de dois metros entre as mesas. Só que, no dia do show, o público se aglomerou para acompanhar as atrações.

Vídeos foram enviados ao LIBERAL por moradores do bairro que denunciaram a situação. Neles, é possível ver que a maioria das pessoas não usava máscaras. Além disso, se reuniam perto do palco, desrespeitando o distanciamento exigido.

“Conversamos com os vizinhos, preocupados, por causa da situação da Covid-19 e todos entramos em consenso que faríamos uma denúncia anônima. Antes da pandemia, diversos outros eventos aconteciam lá no mesmo padrão, mas agora a preocupação é ainda maior por causa da rápida evolução do coronavírus”, disse um dos denunciantes, de maneira anônima, se referindo ao período em que a casa funcionava com outro nome.

O denunciando procurou o LIBERAL acusando agentes da prefeitura de não terem fiscalizado o local quando foram solicitados. Questionada, a administração afirmou que “já foram tomadas as providências necessárias e este estabelecimento foi interditado”, diz a nota.

Em entrevista, um dos sócios do Revoada, que pediu para não ser identificado, alegou que o evento estava com público reduzido. “Tinha mesa, tinha cadeira, mas, como o pessoal gosta da atração, gosta de ficar em pé. Mas a gente tava seguindo todos os regimentos que estavam prescritos para a gente, tava no limite máximo, que era 40% da lotação, não passou disso”, disso.

A reportagem entrevistou esse sócio antes da prefeitura anunciar a interdição do espaço. Depois, tentou contato novamente com ele, mas as ligações feitas ao seu celular não foram atendidas. O homem afirmou que os funcionários da casa tentaram evitar a aglomeração. “A gente tentou ao máximo, só que o pessoal não respeitava”, disse.

Apesar da ação da administração, o estabelecimento segue anunciando no Instagram que vai realizar um novo show nesta sexta-feira, às 21h.

Publicidade