29 de novembro de 2021 Atualizado 21:31

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Educação

Prefeitura de Americana fará reunião para definir retorno de aulas presenciais

Conselho Municipal de Educação será consultado sobre o retorno presencial dos estudantes nas escolas do município

Por Maria Eduarda Gazzetta

15 out 2021 às 15:45 • Última atualização 15 out 2021 às 20:55

A Prefeitura de Americana fará nesta segunda-feira (18) uma reunião com o Conselho Municipal de Educação para definir sobre o possível retorno presencial dos alunos nas escolas do município. A reunião acontece após o anúncio do governador João Doria (PSDB), na última quarta-feira, sobre a obrigatoriedade do retorno presencial dos estudantes de escolas municipais, estaduais e particulares em todo o Estado, a partir de segunda-feira.

Durante a coletiva, o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, explicou que o retorno presencial dos alunos nas escolas municipais é facultativo. A decisão dos municípios, então, depende de discussões em conselhos locais.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

A prefeitura informou que por orientação do Governo do Estado vai consultar o conselho para definir o retorno dos alunos. Hoje, são 7,3 mil estudantes em ensino presencial na educação básica do município, que tem, no total, 12,3 mil estudantes, considerando os alunos de creches. Entre 10% e 35% do ensino fundamental permanecem em atividades remotas. Na pré-escola, o são cerca de 20%.

Apesar da obrigatoriedade a partir de segunda-feira, as escolas estaduais poderão seguir com revezamento das turmas até 3 de novembro, data em que não haverá mais a obrigatoriedade do distanciamento de um metro entre as carteiras escolares e, por consequência, a descontinuidade do revezamento entre os alunos nas aulas presenciais.

As escolas particulares, por sua vez, terão o prazo de retorno estabelecido pelo CEE (Conselho Estadual de Educação), que ainda será definido. Em Americana, colégios privados retornaram as atividades presenciais desde agosto, embora ainda com aulas sendo transmitidas remotamente, conforme publicado pelo LIBERAL na época.

Publicidade