20 de outubro de 2020 Atualizado 10:32

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Americana

Prefeitura de Americana aplicou 1.288 testes contra Covid-19 desde o início da pandemia

Por meio das testagens, prefeitura descobriu 212 casos da doença, o equivalente a 16% dos pacientes que tiveram material colhido para exame

Por Leonardo Oliveira

27 jun 2020 às 13:58 • Última atualização 27 jun 2020 às 14:10

Dados fornecidos pela Prefeitura de Americana ao LIBERAL mostram que desde o início da pandemia a administração aplicou 1.288 testes para detecção do novo coronavírus (Covid-19). O número se refere a soma dos exames RT-PCR e dos testes rápidos.

Por meio dessas testagens foram descobertos 212 casos da doença. Isso quer dizer que 16% dos pacientes que tiveram material colhido para exame tiveram diagnóstico positivo para a presença do vírus.

O último boletim epidemiológico, divulgado nesta sexta-feira (25), aponta 398 casos positivos da doença em Americana – esse número engloba todos os pacientes que tiveram a confirmação através dos testes aplicados pelo poder público, por hospitais particulares e unidades de saúde de fora da cidade.

Segundo a prefeitura, foram 653 exames RT-PCR realizados e encaminhados ao Instituto Adolfo Lutz, que confirmou 120 casos. Foram 523 testes em moradores de Americana e 130 em pacientes de outros municípios.

 Esse tipo de teste é considerado o mais eficaz, pois identifica o material genético do vírus no organismo. Ele é feito pela coleta de material da garganta e do nariz do paciente.

Foram realizados ainda 635 testes rápidos, que acusaram 92 casos positivos para o novo coronavírus. Esse procedimento identifica a resposta imunológica do paciente ao vírus através da detecção da presença de anticorpos no sistema após o contato com a Covid-19.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomenda que esse tipo de teste seja feito a partir do décimo dia de sintomas, caso contrário poderá acusar um “falso negativo”.

Duas compras de testes rápidos foram feitas até o momento pela administração. Uma primeira carga de 400 exames já foi utilizada. Agora, a administração está aplicando os testes da segunda compra, feita em abril, de três mil testagens.

Na última quarta-feira a administração abriu um processo licitatório para adquirir mais três mil testes rápidos, com investimento aproximado de R$ 269 mil. Segundo a prefeitura, eles serão aplicados em profissionais da saúde em atividade na atenção primária em hospitais, prontos-socorros e unidades de pronto-atendimento da cidade.

Também se enquadram entre os aptos para participar da testagem trabalhadores da segurança pública em atividade, pessoas com síndrome gripal que morem na mesma casa de um profissional da saúde ou da segurança, e idosos com 60 anos ou mais.

Além de fazer parte de um dos grupos citados acima, é necessário que o paciente esteja com um quadro respiratório agudo, com sensação de febre, acompanhada de tosse, dor de garganta, coriza ou dificuldade respiratória.

Publicidade