11 de maio de 2021 Atualizado 21:48

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

Por transparência, Americana muda rotina das salas de vacinação

Relatos de seringas vazias e erros nas aplicações das doses contra coronavírus em outros municípios motivaram adequação

Por Marina Zanaki

02 Maio 2021 às 08:13

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) mudou a rotina das salas de vacina em Americana. Coordenadora da Vigilância Epidemiológica, a enfermeira Carla Brito contou que procedimentos consolidados em décadas de experiência com imunização em massa foram revistos para aumentar a transparência da campanha.

Aspiração da vacina imediatamente antes da aplicação e na frente do usuário – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

A mudança foi adotada por recomendação do Centro de Vigilância Epidemiológica, do governo de São Paulo, após denúncias de seringas vazias e erros nas aplicações de doses em diversos municípios do País.

Uma moradora de Americana, que pediu para não ser identificada, reclamou de falta de transparência em relação à vacinação do pai. O idoso observou que havia diversas seringas cheias e guardadas na geladeira, e por conta disso não viu a aspiração do imunizante direto do frasco. O LIBERAL apurou que essa situação estava ocorrendo nos postos da Vila Gallo, Jardim Brasil, Mathiensen e São Domingos.

A Secretaria Municipal de Saúde disse que a prática foi adotada durante um período para agilizar, mas que a orientação sempre foi para que os técnicos das unidades apresentassem o frasco de onde foram aspiradas as doses. “Mediante orientação da Secretaria Estadual de Saúde, as doses estão sendo todas aspiradas no momento da aplicação”, explicou a pasta municipal.

A enfermeira Carla explicou que, para aumentar a eficiência em mutirões de campanhas massivas, como da gripe, as tarefas de aspiração do imunizante, aplicação e registro da dose são divididas entre funcionários. Na campanha contra a Covid-19, a aspiração está sendo realizada individualmente na frente de cada paciente.

Protocolo prevê a visualização da seringa com a dose aspirada – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

“Sempre foi feito assim, mas nunca houve essa desconfiança lá atrás. Infelizmente, uma laranja podre contamina a fruteira inteira. O fato de esses vídeos estarem aparecendo nas redes, a gente entende a desconfiança da população, a insegurança. Por conta disso, foi feita toda essa adequação”, disse Carla.

“Às vezes, vale a pena atrasar um pouco o atendimento e não dar motivo para reclamação ou questionamento do que vacinar três vezes mais e o povo ficar inseguro”, ponderou a enfermeira.

Nos postos, a mudança foi fácil pois as doses são aplicadas mediante agendamento. Já os drive-thrus mantêm a característica de mutirão, e foi necessário buscar outra alternativa.

“Montamos a caixa ao lado de onde carros param, colocamos uma bandeja com gelo e trabalhamos com o imuno [a vacina] em cima desse gelo para que não sofra tanta alteração de temperatura. O funcionário fica ali, aspira do lado do carro e passa a seringa para outro que administra”, explicou Carla.

Confiança
Nesta sexta-feira, a vendedora Veronica Fernanda Baptista de Souza, de 32 anos, acompanhou a vacinação do pai, Claudio Antonio Baptista, 63, no posto do Jardim São Paulo.

“Esqueci de levar comprovante de endereço e não ia aplicar se não tivesse, eles têm os critérios também. É legal, não é qualquer pessoa que fez o agendamento no site e vai vacinar. Foi bem tranquilo, a funcionária mostrou a hora que tirou a vacina, antes e depois de aplicar”, disse Veronica.

Em caso de dúvida, o paciente pode questionar diretamente o funcionário ou buscar orientação junto à Secretaria de Saúde. “A campanha tem sido feita com muita ética, transparência e fiscalizada de perto pelos órgãos superiores na cidade”, finalizou a coordenadora.

Agendamento
A Secretaria de Saúde abriu, na sexta-feira, agendas para aplicação da primeira dose em idosos com 63 anos ou mais da vacina contra a Covid-19 e também da segunda dose em idosos com 68 anos ou mais. As aplicações serão feitas nesta segunda-feira em unidades básicas de saúde.

Covid-19 fez com que prefeitura adotasse protocolo na hora da vacinação para processo ter maior transparência – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Também estão abertas agendas para os profissionais de saúde que precisam receber a segunda dose da vacina AstraZeneca, cuja aplicação será feita na segunda-feira, apenas na UBS do bairro Vila Gallo. Além disso, os profissionais da educação que ainda não receberam a primeira dose, poderão fazer o agendamento para o mesmo dia e local.

No ato da vacinação, os profissionais da Educação precisam comprovar o vínculo com alguma instituição de ensino do município, além do comprovante QR Code, juntamente com CPF e RG. O agendamento pode ser feito no site saudeamericana.com.br.

Publicidade