População cresce, mas produção de lixo fica estável em Americana

De acordo com a Sosu, quantidade destinada ao aterro sanitário no últimos seis anos oscilou entre 60,9 e 64,4 mil toneladas


Apesar do aumento populacional, a produção de lixo em Americana se mantém estável nos últimos seis anos. Segundo dados da Sosu (Secretaria de Obras e Serviços Urbanos), neste período a quantidade de resíduos destinados ao aterro sanitário oscilou entre 60,9 e 64,4 mil toneladas ao ano. A quantidade de lixo gerado por habitante caiu na cidade e se manteve estável nos últimos três anos.

Em 2013, o município tinha população de 224.551 pessoas e destinou 64.429 toneladas de lixo ao aterro. No ano passado, foram 62.368 toneladas para 237.112 habitantes. Além da queda na quantidade, isso significa que cada habitante da cidade gerou 24 quilos de lixo a menos na comparação entre os dois anos.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Aterro na região do pós-represa: Prefeitura de Americana ressalta conscientização da população

A diferença na quantidade ao longo dos anos, na avaliação da prefeitura, decorre da conscientização da população quanto à separação do material reciclável. “Americana tem uma população consciente. A prefeitura recuperou a credibilidade do Programa de Coleta Seletiva e isso está fazendo a diferença na média nacional de lixo gerado por habitante”, diz o secretário de Obras e Serviços Urbanos, Adriano Alvarenga Camargo Neves.

O gestor ambiental e responsável pelo Programa de Coleta Seletiva da Sosu, Eurípedes Sante Raymundo, informa que a coleta feita pelo município utiliza cinco caminhões e recolhe cinco toneladas mensais de materiais recicláveis. Esse trabalho é reforçado pelos catadores informais, que atuam em Americana atualmente.

Segundo Eurípedes, são 70 catadores que utilizam veículos motorizados para a execução da coleta e outros 180 que circulam pelas ruas da cidade conduzindo carrinhos de mão. “Detectou-se um aumento no número de catadores informais em 2019, mas ainda não houve o cadastro. Isso deve ocorrer em 2020”, antecipa o gestor ambiental.

Ele chama atenção também para outro dado que reflete a conscientização dos habitantes quanto à separação do lixo reciclável em casa. O gestor ambiental ressalta que Americana recicla entre 68% e 72% dos recicláveis gerados no município, o que representa 15% do total de lixo produzido pelos habitantes. No Brasil, segundo Eurípedes, a média de reciclagem gira entre 28% e 32%, o que corresponde a 3% do total.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora