Polícia flagrou 281 motoristas sob efeito de álcool em Americana

Estatísticas em Americana ainda apontam que a PM fiscalizou 30.025 veículos no ano passado; orientação é “tolerância zero”


A PM (Polícia Militar) autuou 281 motoristas por indícios de consumo de álcool em Americana no ano passado. Entram na conta 125 flagrados por bafômetro, exame de sangue ou clínico, 153 autuados por se recusarem a fazer o teste, mas que apresentavam algum sinal de embriaguez, e três que acabaram presos por que ultrapassaram o limite que transforma a infração em crime.

Os números são da PM (Polícia Militar). No total, a polícia fiscalizou 30.025 veículos no ano passado.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

Os policiais fizeram o teste do etilômetro em 434 pessoas, de acordo com o capitão Antonio Carlos Rugero Filho, comandante da 1ª Companhia, responsável pelo policiamento na cidade, que diz que a orientação é “tolerância zero” com esse tipo de infração.

Houve queda no número de autuações na comparação com 2018, quando 316 pessoas foram autuadas por dirigir sob efeito de álcool ou se recusar a fazer o teste.

Foto: Fernando Frazão - Agência Brasil
A multa se o condutor for flagrado dirigindo após consumir álcool é de R$ 2.934,70

Ser flagrado por dirigir após beber é considerado infração gravíssima. A pena é a suspensão do direito de dirigir por 12 meses e multa de R$ 2.934,70.

Se a pessoa se recusa a fazer o teste do bafômetro mas há apenas um ou nenhum indício de embriaguez, afirma Rugero, é aplicada a autuação prevista no artigo 165A do Código de Trânsito. A CNH é recolhida, o carro só é liberado para um condutor que se submeta ao teste e a habilitação é suspensa por 12 meses. O condutor ainda tem de pagar multa no mesmo valor de quem é pego após beber.

Caso o motorista não queria fazer o teste e apresente ao menos dois sinais de embriaguez, como olhos vermelhos e hálito de bebida, é levado á delegacia e submetido a exame de sangue ou clínico.

Segundo o capitão, desde o meio do ano passado há uma determinação para que a polícia submeta ao teste do etilômetro todo motorista envolvido em acidentes, com ou sem vítima.

“Os dois condutores têm condição de fazer o teste? Faz o teste. Nisso a gente começou a perceber redução no número de acidentes”, afirmou Rugero.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

Confira o episódio desta semana do podcast Além da Capa, que trata sobre a entrega do novo Pronto Socorro do Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi, em Americana. A missão deste episódio é explicar os 11 anos que se passaram entre o anúncio e a entrega da obra:

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora