Ver Utilidades

Americana

Abrir menu principal

Piscinas de academia desativada preocupam moradores

Bairro registrou uma morte suspeita de dengue; representante da empresa disse que local foi vistoriado pela prefeitura e que não há risco


Moradores da Rua Amalio Lulu Benencase, no São Domingos, reclamam de uma academia desativada que possui duas piscinas, uma delas com água acumulada. Eles temem que o local seja um criadouro de dengue, preocupação que se agravou esta semana com a morte do aposentado Milton Benedicto, de 69 anos, com suspeita da doença.

Ele morava nessa mesma rua. Um representante da empresa CR Grupo, responsável pela área, disse que o local foi vistoriado pela prefeitura e que não há risco de que se torne um criadouro pois não se trata de água limpa.

Foto: Marcelo Rocha/O Liberal
Água está suja e, portanto, não serve de criadouro de dengue

Vizinha do terreno, a dona de casa Cristina Paris de Oliveira, 45 anos, procurou a prefeitura para denunciar a situação. O marido dela está com dengue e seu pai contraiu a doença há cerca de um mês.

“Essa é a segunda vez que meu marido pega dengue, ele está bem debilitado e ficou desidratado. A prefeitura precisa tomar uma providência, até morte teve. Mas a gente sabe que também tem que fazer a nossa parte, não é só a prefeitura”, afirmou.

A moradora reclamou que a antiga academia possuía uma cobertura que há três meses foi retirada. A partir de então, os vizinhos começaram a observar a água acumulando no local. A retirada foi necessária, segundo a empresa, por medida de segurança, para evitar que as telhas caíssem e atingissem pessoas na calçada.

“Algum foco tem. Tem que cobrir, limpar periodicamente, dão sempre uma desculpa. O pessoal aqui é tudo cuidadoso, de onde veio esse monte de mosquito pra levar uma vida?”, questionou a jornalista Raquel Cumpian, de 45 anos.

“Meu marido está com dengue, eu peguei faz um mês, mas ainda doem as pernas, não sai rápido. O maior problema nosso aqui na rua é o Water Center velho (academia que foi desativada)”, reclamou a aposentada Maria Gral Ronquim, de 74 anos.

SUJA
A reportagem do LIBERAL esteve na manhã desta quinta-feira (11) no imóvel onde funcionava a academia. Há duas piscinas no local, uma delas com água acumulada – o líquido, contudo, está sujo e portanto não serve de criadouro para o Aedes aegypti.

O engenheiro civil Layon Monteiro, do CR Grupo, explicou que há cerca de duas semanas o local foi vistoriado por servidores da Prefeitura de Americana, após vizinhos denunciarem as piscinas.

Canos que ficam em volta da piscina para drenagem foram retirados pois estavam acumulando água. Uma das piscinas foi furada para escoamento da água; já com a segunda não é possível adotar essa medida pois o chão é arenoso e não permite escoamento. Segundo ele, a equipe da prefeitura disse que o líquido na piscina estava sujo e portanto não apresentava risco.

Uma nova visita será realizada nesta sexta-feira, segundo o engenheiro. “A gente ficou preocupado, um vizinho morreu de dengue, vários focos no São Domingos. Será que é o nosso imóvel? A empresa solicitou que a prefeitura esteja aqui, se o problema for nosso vamos solucionar”, destacou.

Segundo Layon, a empresa ainda não demoliu os destroços porque aguarda um alvará da prefeitura, solicitado há 30 dias.

O município foi procurado, mas não respondeu até a publicação desta reportagem.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!