Piloto de Americana ganha pasta de Bolsonaro

Antonio Franciscangelis Neto busca tecnologia para dessanilização em ministério chefiado por astronauta


O americanense Antonio Franciscangelis Neto, de 65 anos, foi nomeado para o segundo escalão do governo do presidente Jair Bolsonaro. Ele é o novo secretário de Planejamento, Operação, Projetos e Controle do Ministério da Ciência e Tecnologia, uma estrutura nova dentro da pasta chefiada pelo astronauta Marcos Pontes.

Foto: Aeronáutica - Divulgação
Americanense foi secretário de Economia e Finanças da Aeronáutica de 2013 a 2016, quando passou para a reserva

“Estamos implantando a nova estrutura e auxiliando a busca da melhor tecnologia sobre dessalinização”, explicou o secretário ao LIBERAL, sobre a missão que o ministro lhe passou no cargo. Ele é tenente brigadeiro do ar (mais alto cargo da hierarquia militar na Aeronáutica) desde 2016, quando passou para a reserva.

“Americanense com muito orgulho”, Franciscangelis foi criado no bairro São Manoel. Deixou a cidade em 1973, quando ingressou na Aeronáutica. Piloto de combate, em 1982 o militar fez curso de interceptação e defesa aérea no F-103 Mirage, primeiro avião supersônico comprado pelo Brasil. Bateu várias marcas no uso da aeronave com plataforma de armas, o que lhe rendeu troféus e um curso de combate à baixa altura para Mirage em Dijon, na França.

Assumiu, em 1989, quando era major, o comando do esquadrão responsável pela formação de novos pilotos de caças da FAB (Força Aérea Brasileira). Foi secretário de Economia e Finanças da Aeronáutica de 2013 a 2016, quando passou para a reserva como tenente brigadeiro do ar.

Ele é irmão de Batista Franciscangelis, o Batu, que foi superintendente do Ameriprev (Instituto Municipal de Previdência de Americana). O militar diz que sempre que possível vem visitar o irmão e a mãe, Josephina.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!