22 de Maio de 2020 Atualizado 22:37

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Percentual de isolamento cai a nível pré-quarentena em Americana

Recomendação é cada vez mais desrespeitada em Americana; enquanto isso, protestos ocorrem para flexibilizar a quarentena

Por Marina Zanaki

02 Maio 2020 às 09:56

O isolamento social em Americana caiu para o nível anterior à quarentena, chegando a 43% nesta quinta-feira. Na quarta, ele já havia despencado para 44%, o menor observado desde que foi decretado o isolamento social no Estado. O recomendado é que o percentual fique, pelo menos, acima de 50%.

Na quinta-feira, carreata pediu volta do comércio em Americana – Foto: João Carlos Nascimento/O Liberal

A queda ocorre em meio a protestos na cidade para flexibilização da quarentena. Nesta quinta, por exemplo, mil veículos, segundo organizadores, participaram de uma carreata que saiu de Americana com destino à cidade de Campinas.

Para efeito de comparação, o nível atual de isolamento em Americana é semelhante ao período em que o governo do Estado havia recomendado apenas o isolamento das pessoas com mais de 60 anos.

Secretário municipal de Saúde, Gleberson Miano lembrou que a rede pública e privada da cidade investiram em estrutura para atendimento dos casos, mas que mesmo assim há risco de colapso do sistema de saúde e que a população não deve subestimar a Covid-19.

“Todo mundo sabe que o vírus é perigoso, que o contágio e o colapso do sistema de saúde podem acontecer muito rápido, e é isso que estamos tentando evitar”, afirmou.

“O que tem me preocupado bastante é a maneira que essa taxa de isolamento está sendo diminuída. Vemos pelas ruas, praças e avenidas de Americana e região pessoas em grupos, sem máscaras e sem o distanciamento”, alertou Gleberson.

“Quero pedir mais uma vez à população que use máscaras e evitem grupos. Quem puder, fique em casa mais um pouco, essas condutas nos ajudarão a salvar mais vidas na nossa cidade, e para que em breve consiga a flexibilização gradativa das atividades”, disse o secretário.

A quarentena foi decretada em 21 de março, com validade a partir do dia 24. Ela foi prorrogada até o dia 10 de maio, e o governador João Doria (PSDB) sinalizou que poderá começar a relaxar as restrições a partir desta data. Um dos critérios será o cumprimento da quarentena no período que antecede a decisão.

O Estado de São Paulo registrou nesta quinta-feira a taxa mais baixa de isolamento social da quarentena, com apenas 46%.