Pedreiro tem moto roubada após anúncio no Facebook

Quatro assaltantes procuraram o homem sob a premissa de comprar peças que ele tinha anunciado pela rede social


Um pedreiro de 21 anos teve a moto roubada na tarde do último sábado (6), em Americana, após quatro assaltantes fingirem interesse em adquirir peças de motocicleta que ele havia anunciado pelo Facebook. Os quatro criminosos pediram para o homem os acompanhar até o caixa eletrônico e realizaram o assalto durante o trajeto.

De acordo com o boletim de ocorrência, o caso ocorreu no bairro Jardim São José. Por volta das 15h44, o pedreiro estava trabalhando quando sua madrasta ligou para dizer que havia quatro pessoas na frente da casa interessadas em comprar peças de moto que ele tinha anunciado no Facebook há alguns dias.

Foto: Arquivo / O Liberal
O caso foi registrado na CPJ (Central de Polícia Judiciária) de Americana

Após breve negociação, ficou decidido que eles comprariam as peças. Os assaltantes pediram para que a vítima os acompanhasse até o caixa eletrônico de um supermercado para pegar o dinheiro. Dois dos suspeitos foram em um Gol marrom modelo quadrado, enquanto os outros dois estavam em uma moto. A vítima foi com sua própria motocicleta, uma Honda GC 150 Titan preta.

Durante o trajeto, na Avenida Heitor Siqueira, a dupla de moto parou alegando problemas mecânicos. Todos estacionaram. Nesse momento, os homens se aproximaram do pedreiro, desligaram a moto dele e anunciaram o assalto. A vítima foi ameaçada a não chamar polícia porque os homens sabiam onde ele morava.

Um dos assaltantes subiu na Titan e todos deixaram o local. O pedreiro disse que não conseguiu perceber nenhuma arma com os suspeitos, nem anotar as placas dos veículos envolvidos.

Ao LIBERAL, a vítima contou que não chegou a combinar a venda. Ele afirma que seu endereço residencial entrou automaticamente na postagem quando fez o anúncio em um grupo de vendas do Facebook.

“Geralmente quando você vende alguma coisa aparece a localização, vejo direto. (…) Nem pensei (que algo assim pudesse acontecer) porque tinha vendido já algumas peças. Foi um monte de pessoas lá em casa olhar, algumas compraram, não cheguei a desconfiar. Desconfiei mesmo quando saí de casa, que parecia que eles estavam me levando para algum lugar”, comentou o pedreiro.

O caso será investigado pela Polícia Civil. Até a publicação desta matéria, ninguém foi preso e a moto não foi localizada.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora