05 de junho de 2020 Atualizado 22:27

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Americana

Passageiros reclamam de ônibus cheios na linha até o Zanaga

Na última semana, prefeitura e Sancetur determinaram que os ônibus circulassem com horários praticados aos domingos

Por Isabella Holouka

07 abr 2020 às 15:50 • Última atualização 07 abr 2020 às 16:00

O transporte público de Americana volta a ser alvo de reclamações dos usuários, que apontam a demora na espera pelos ônibus, a falta de limpeza e a aglomeração de pessoas, especialmente na linha que percorre a cidade até o bairro Antônio Zanaga.

Clique aqui e se inscreva no nosso canal do Telegram e receba as notícias no seu celular!

Na última semana, a prefeitura e a Sancetur, empresa responsável pelo serviço e que atua na cidade como Sou Americana, informaram a adoção dos horários geralmente praticados aos domingos. Além disso, os ônibus deixaram de circular aos domingos. O motivo seria a redução de 90% no número de passageiros por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Foto: Arquivo pessoal - Divulgação
Usuários apontam aglomeração de pessoas em ônibus

A atendente Andréa Saldanha, de 48 anos, conta que reside no Zanaga e trabalha na região central da cidade. “Demora um século e quando vem, está lotado. Os ônibus não estão sendo higienizados, estão sujos, rasgados. R$ 4,70 a passagem e um ônibus sujo, não era para ter aglomeração, tem muitos idosos”, reclamou.

Julio Cezar Araujo, usuário da mesma linha que mora no Jardim Brasil, constatou situação semelhante na segunda-feira, quando relatou ao LIBERAL da demora e aglomeração de pessoas. “Está todo mundo reclamando, muita gente em pé, encostado um no outro. No terminal, vemos muitas linhas passando com aglomeração de pessoas”, relata.

Saiba tudo sobre o coronavírus, o que ele provoca e como se prevenir

A Sou Americana foi questionada por mensagem nesta segunda-feira e não respondeu. Já a Prefeitura de Americana informou que a Utransv (Unidade de Transportes e Sistema Viário) deve averiguar a situação para avaliar qual medida pode ser adotada junto à empresa.