Passageiro cobra celular danificado em acidente com ônibus

Justiça tentou conciliação entre as partes, mas não houve acordo e o processo segue tramitando


Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
O operador diz que precisou sair pela janela de emergência do ônibus e que chovia no momento do acidente

Um operador de 23 anos, vítima do acidente do ônibus da VPT (Viação Princesa Tecelã) que foi arrastado para dentro do córrego São Manoel, em Americana, durante temporal que causou alagamento em fevereiro deste ano, moveu uma ação de danos materiais contra a empresa para cobrar o valor correspondente a seu aparelho celular que pifou no episódio. A Justiça tentou conciliação entre as partes, mas não houve acordo e o processo segue tramitando.

O jovem relata no pedido que, no momento do acidente, achou que o coletivo havia passado por um buraco, depois notou que o ônibus estava sendo arrastado, indo parar no córrego. O operador diz que precisou sair pela janela de emergência do ônibus e que chovia no momento do acidente. Por conta da água da chuva e do alagamento, seu celular molhou e queimou. Ele apresenta laudos sobre o aparelho, um Iphone 5S, e solicita o valor de R$ 1.799 pelo dano material.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!