Para garantir pagamentos, VPT paralisa ônibus

Empresa deixará de atuar no transporte urbano da cidade em 30 de novembro


Os funcionários da VPT (Viação Princesa Tecelã) paralisaram o serviço do transporte coletivo urbano de Americana na manhã desta quarta-feira (7). A paralisação visa fazer com que a empresa assine um documento que garanta que os funcionários irão receber o salário do mês, já que a VPT deixa de operar o serviço em 30 de novembro.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Motoristas da Viação Princesa Tecelã cruzaram os braços nesta quarta-feira em busca de uma confirmação do pagamento dos salários

A Sancetur foi contratada de forma emergencial pela Prefeitura de Americana para assumir o transporte coletivo em 1º de dezembro. O contrato vale por 6 meses e pode ser prorrogado caso a prefeitura não realize licitação para nova concessão do serviço.

Segundo informações do Sindicato dos Condutores de Americana e Região, que representa a categoria, na tarde de terça-feira (6) os funcionários teriam recebido a informação de um encarregado de que eles não receberiam o salário do mês e nem a cesta básica porque a VPT não teria dinheiro para pagar. “A gente não sabe se essa informação é verdadeira ou se eles distorceram a notícia, mas quem teria repassado para os funcionários foi um encarregado, que é de confiança da empresa. Só sabemos que hoje os funcionários chegaram para trabalhar de madrugada e estavam revoltados, querendo uma garantia que receberiam o salário”, explicou o diretor do sindicato, Nadir Migliorin.

Quando foi anunciada como a vencedora do processo, a Sancetur disse que poderia contratar os funcionários da VPT. “Os trabalhadores que se enquadrarem na filosofia da empresa serão contratados. São funcionários que já estão trabalhando e a nossa ideia é acomodar todos. Para nós, é bom, dá melhor condição para a população, porque já conhecem as linhas. Se todos se encaixarem e tiverem interesse, nós vamos contratar”, explicou o diretor da empresa, Marcos Chedid, na época.

Apesar disso, segundo o sindicato, as negociações para a contratação dos funcionários ainda não foram concluídas. “O sindicato está em negociação constante com a empresa e os trabalhadores por conta da transição entre a VPT e a Sancetur”, disse Migliorin.

A expectativa é que o sindicato consiga uma reunião ainda nesta quarta com a Prefeitura de Americana e com algum representante da VPT e da Sancetur para resolver o impasse no transporte urbano da cidade, tentando minimizar os impactos para a população que depende do ônibus.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!