Para Fidam, FeiraCon ajuda a movimentar economia local

Evento, que começa hoje, reúne 26 confecções e 48 artesões no espaço que conta com praça de alimentação e área de entretenimento para as crianças


Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
O local terá praça de alimentação e área de entretenimento para as crianças

A realização da FeiraCon – Feira de Confecções e Artesanato a partir de hoje, em Americana, é uma oportunidade para gerar negócios para empreendedores do ramo e ao mesmo tempo movimentar a economia local. A avaliação é do presidente da Fidam (Feira Industrial de Americana), Edison Tadeu Botasso. A instituição promove e sedia o evento, de hoje a domingo. O horário de funcionamento será das 10h às 22h hoje e amanhã; no domingo, das 10h às 18h. O local terá praça de alimentação e área de entretenimento para as crianças. Serão 26 confecções e 48 artesões com trabalhos na feira.

“A feira será uma oportunidade para os produtores escoarem suas mercadorias e para o público conhecer um pouco mais do que as confecções da cidade têm para oferecer. Então, fica o convite para as pessoas não apenas de Americana, mas também de outros locais prestigiarem o evento e verem de perto o trabalho dos empreendedores locais”, afirmou Botasso.

Segundo ele, a realização da FeiraCon reforça a proposta da instituição em colaborar com o desenvolvimento da economia local. “A Fidam é um instrumento para o fomento de oportunidades de negócios para os empreendedores de Americana e a experiência mostra que esse tipo de evento tem força para atrair público não só da região, mas também de outras cidades do Estado. É justamente isso que buscamos, trazer público para consumir na cidade e movimentar a economia de Americana”.

Botasso destaca que todos os expositores do ramo de confecções são de Americana e ressalta que a feira é um complemento do trabalho feito pela Fidam para fortalecer as empresas do ramo. “Nosso objetivo é ajudar a resgatar de forma nobre o nome Princesa Tecelã”. Ele considera a FeiraCon um projeto piloto. “Avaliaremos o evento para elaborar um calendário com feiras e exposições de moda que não sejam apenas comerciais, mas que também visem o resgate da vocação de Americana no mercado têxtil e confeccionista”, completa.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!