01 de dezembro de 2020 Atualizado 22:19

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Americana

Pandemia impede contratação de temporários para o Natal

Comerciantes se mostram inseguros com a possibilidade de segunda onda do coronavírus e não se arriscam

Por Marina Zanaki

20 nov 2020 às 09:26

A 15 dias do início previsto para o horário especial de final de ano, o comércio de Americana sofre com a incerteza da pandemia. A contratação temporária para as vendas de Natal e Ano Novo é incerta diante das notícias de aumento nos casos e internações.

Se a região continuar na fase verde do Plano São Paulo, o comércio vai ampliar o horário de funcionamento a partir de 5 de dezembro. Por conta do crescimento nas internações, o governador João Doria (PSDB) adiou a reclassificação que estava prevista para ocorrer segunda-feira, e existe o receio que a região recue de fase.

Movimento no comércio ainda é fraco e doença gera preocupação – Foto: Ernesto Rodrigues / O Liberal

O presidente da Acia (Associação Comercial e Industrial de Americana), Wagner Armbruster, disse que os comerciantes aguardam definições sobre o Plano São Paulo. “Fomos informados que alguns comerciantes estão aguardando para saber quais serão as decisões mais acertadas. A imprevisibilidade por ora é o fator mais determinante”, disse o presidente.

A supervisora de uma loja de roupas, Jaqueline Mesquita, contou que repôs duas vagas, mas que não deve contratar temporários para o final do ano. Normalmente, seriam duas ou três vagas no período. “Pelo movimento, achou que não tinha necessidade”, contou.

A gerente de uma loja de calçados, Marcia Cruz, disse que ainda não há uma definição sobre contratações temporárias. “Está meio inseguro, não temos certeza de como vai ser. O comércio está super fraco ainda”, afirmou.

Numa outra loja de calçados foram contratados cinco funcionários temporários com possibilidade de efetivação. O número é menor do que a contratação do ano passado, quando sete vagas foram abertas.

A gestora Elaine Cristina dos Santos Bazana disse que apesar de esperar um faturamento inferior a 2019 existe otimismo. A empresa viu decolar as vendas online em 2020 e muitos clientes já estão fazendo compras para o final do ano por meio da plataforma.

Publicidade