Paciente relata transtornos para conseguir consulta na Praia Azul

Aposentado não conseguiu ser atendido nas duas consultas que tinha marcadas na Estratégia de Saúde da Família do bairro americanense


O aposentado Paulo Lisboa de Alencar, de 57 anos, precisa passar com médico para solicitação de diversos exames, mas não conseguiu ser atendido nas duas consultas que tinha marcadas na ESF (Estratégia de Saúde da Família) Praia Azul, em Americana.

Ele precisa fazer exames de colesterol, triglicérides, PSA (Antígeno prostático específico, em português) e colonoscopia. Ele era atendido por uma médica de saúde da família e sua última consulta foi no final do ano passado, com a orientação de retornar em seis meses.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Paulo precisa passar com médico para solicitar uma série de exames

O atendimento estava marcado para maio, mas foi reagendado para 10 de junho. Na véspera, ele recebeu uma ligação do posto informando que a médica havia se desligado da rede e sua consulta havia sido cancelada.

“Falaram que ela tinha saído e não tinha médico para ir no lugar. Fiquei sem atendimento. Não só eu, o bairro inteiro”, reclamou o aposentado.

Ele procurou a Ouvidoria e foi informado que a médica do posto, que pertencia ao programa federal Mais Médicos, pediu desligamento no dia 5 de junho.

A Unidade de Atenção à Saúde disse que o posto conta com um profissional, mas ele só atende duas vezes por semana. O paciente foi direcionado a procurar a unidade e conversar com o enfermeiro responsável para analisar seu caso e orientá-lo. A reportagem apurou, contudo, que a agenda de consultas médicas nessa unidade está para novembro. A prefeitura foi questionada sobre a agenda, mas não respondeu.

Viu algo de errado ou tem algum problema no seu bairro? Escreva para redacao@liberal.com.br ou envie mensagem para o WhatsApp do LIBERAL, no (19) 99271-2364.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora