Paciente espera ambulância por mais de 5 horas

Homem foi diagnosticado com apendicite e precisava ser transferido ao Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi


Um paciente esperou por mais de cinco horas por uma ambulância no pronto-atendimento do Antonio Zanaga, em Americana. Segundo a família, João Wagner de Jesus foi diagnosticado com apendicite e precisava ser transferido ao Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi. A prefeitura afirmou que o caso dele não era grave.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Paciente espera ambulância por mais de 5 horas no Pronto-Atentimento do Antonio Zanaga

“Ele deu entrada às 16h01 e às 16h30 solicitaram a ambulância. O médico disse que era grave e que não poderia levar ele ao hospital com carro particular porque poderia ocorrer alguma coisa”, disse o mecânico Peterson Batista Chaves, irmão de João Wagner. Até o fechamento desta edição a reportagem não conseguiu novo contato com a família de João Wagner para saber se ele tinha sido transferido.

Em nota, a Prefeitura de Americana disse que a ambulância estava atendendo um caso com classificação de risco maior – edema agudo no pulmão – quando recebeu o chamado no PA do Zanaga, e que a falta de macas prejudicou.

“Ao chegar no Hospital Municipal, por volta das 18h, não havia maca disponível devido ao acúmulo de pacientes no PS. Sendo assim, o paciente [com edema] precisou permanecer na maca da ambulância, para receber os primeiros atendimentos”.

Ainda de acordo com a prefeitura, João Wagner permaneceu no PA do Zanaga “recebendo todos os atendimentos necessários, com a devia assistência, sendo que o caso dele não era considerado grave”. w.d.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora