Paciente aguarda por urologista no HM de Americana há 5 dias

Rauany Carla da Silva, de 22 anos, está com um cateter e três pedras renais, além de infecção urinária e na corrente sanguínea


Vídeo: Assista ao vídeo

A paciente Rauany Carla da Silva, de 22 anos, aguarda desde segunda-feira pelo atendimento com um urologista no Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi. Ela está com um cateter e três pedras renais, além de infecção urinária e na corrente sanguínea. Somente nesta sexta-feira ela conseguiu vaga em um quarto e foi retirada do corredor, mas até as 22 horas de ontem não havia sido atendida por um especialista.

De acordo com a design de sobrancelha Aliciane Regina Referino, de 42 anos, mãe da paciente, o cateter foi colocado há um ano e quatro meses por um urologista que trabalhava no HM, mas se desligou da rede. O objetivo era que Rauany expelisse as pedras que tem nos rins e que o dispositivo fosse retirado em até seis meses.

Contudo, o pedido de encaminhamento para retirada do cateter nunca chegou à UBS (Unidade Básica de Saúde) da Vila Mathiensen, onde Aliciane foi orientada a retornar diversas vezes em busca do agendamento.

Na semana passada, a jovem começou a sentir fortes dores e ficou constatado que ela estava com infecção urinária, que se espalhou para o sangue. Seu estado se agravou na segunda-feira e ela procurou o HM, onde ficou no corredor esperando uma vaga para internação, que apareceu nesta sexta-feira.

“Todo dia me informam que vem o urologista. Faz cinco dias que ele ‘está vindo’, mas nunca chega”, desabafou Aliciane. “Ela ficou até meio-dia no corredor, porque não tinha vaga no quarto. Transferiram para um com quatro camas vazias. Por que demorou tanto?”, questionou.

A Secretaria de Saúde informou que em momento nenhum houve “inércia” do hospital e destacou que a unidade está sobrecarregada por conta da epidemia de dengue. “A paciente precisou ser submetida à regulação de vaga regional, porém, apesar de insistentes pedidos, esta central negou a vaga, não considerando o caso como urgente.

O corpo clínico solicitou na quinta-feira uma tomografia e aguarda avaliação com urologista, que será feita ainda nesta sexta-feira, após as 18 horas”. Contudo, a reportagem apurou que até as 22 horas nenhum urologista havia atendido a paciente.

A Secretaria Estadual de Saúde informou que recebeu a solicitação de vaga no dia 22 de maio e alegou que os dados informados não indicavam que era urgência.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora