19 de outubro de 2020 Atualizado 11:15

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Omar descarta antecipar feriados em Americana

Único feriado que pode ser adiantado na cidade é o 9 de julho, que pode ser comemorado na próxima segunda

Por Leonardo Oliveira

20 Maio 2020 às 16:34 • Última atualização 20 Maio 2020 às 17:58

O prefeito de Americana, Omar Najar (MDB), descartou a antecipação de feriados no município nos moldes de como está sendo feito em São Paulo para melhorar os índices de isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Na capital paulista, o prefeito Bruno Covas (PSDB) sancionou um projeto de lei que antecipou os feriados de Corpus Christi (11 de junho) e da Consciência Negra (20 de novembro). Com isso, entre esta quarta-feira (20) e domingo (24) a cidade vive um feriado prolongado – na sexta-feira (22) haverá ponto facultativo.

Omar descartou essa hipótese. O único feriado que pode ser adiantado é o 9 de julho para acompanhar o que quer o governador João Doria (PSDB). Um projeto de lei será votado nesta quinta-feira (21) na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) para discutir a proposta.

Omar entende que as necessidades das cidades do interior não são as mesmas da capital em relação ao isolamento – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal_10.2.2020

Se for aprovado pelos deputados, o feriado de julho será antecipado para a próxima segunda-feira (25). Esse seria o único feriado que Americana adiantaria, segundo Omar.

“Essa decisão para São Paulo acho importante, mas no interior não é o caso. Andei conversando com colegas nossos, prefeitos da região, e eles vão manter os dias normais somente respeitando o feriado que foi antecipado para segunda-feira, o 9 de julho”, disse o chefe do Executivo.

O objetivo da antecipação de feriados é aumentar o isolamento social, que tem ficado abaixo de 50% no Estado de São Paulo. Aos finais de semana e feriados o percentual costuma subir para a casa dos 55%.

O ideal para conter a disseminação da Covid-19 é um isolamento de 70%, segundo as autoridades de saúde.

Podcast Além da Capa
Diante da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), em virtude da determinação de paralisação de atividades econômicas e do isolamento social forçado pela quarentena, o reflexo no mercado de trabalho é um dos principais termômetros para medir os danos. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com o repórter George Aravanis, que trata do aumento dos pedidos de seguro-desemprego e acompanha os anúncios de suspensões de contrato de trabalho em empresas da RPT (Região do Polo Têxtil).

Publicidade