OAB de Americana questiona CPFL sobre barragem

Ordem dos Advogados da cidade quer saber quais os procedimentos adotados para manutenção preventiva da sua estrutura


A diretoria da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) Americana está questionando a CPFL Renováveis sobre as reais condições da barragem do Salto Grande e quais os procedimentos adotados para manutenção preventiva da sua estrutura.

O órgão cita que tem acompanhado com apreensão as noticias veiculadas sobre a qualificação de risco da barragem e justifica a preocupação citando que o excesso de aguapés observados nas águas da represa.

O órgão questiona se a planta pode provocar fadiga na barragem quando impulsionada pelo vento. “Trata-se de assunto inerente a cidadania de Americana, à medida que eventual catástrofe afetaria seus munícipes, e o questionamento objetiva obter informações fidedignas para eventual futuro encaminhamento do assunto”, diz nota emitida ontem pela diretoria da OAB.

Foto: Willian Gregio / Divulgação
Foto aérea da barragem da represa do Salto Grande

Omar

O prefeito de Americana, Omar Najar (MDB), recebeu na terça-feira em seu gabinete o diretor de operações da CPFL Renováveis, Adriano Vignoli, para falar sobre a barragem administrada pela empresa na represa do Salto Grande.

Após o encontro, Omar disse que, de acordo com os laudos apresentados, o risco é “praticamente zero” na barragem, que havia sido classificada como de alto perigo em levantamento da ANA (Agência Nacional das Águas). “Totalmente segura, sem nenhum risco pra população”, afirmou Adriano.

A CPFL esclareceu ao prefeito que, em razão de investimentos feitos no ano de 2017, a PCH Americana pode não ser mais considerada uma barragem de “Alto Risco”. A empresa informou ao órgão fiscalizador (Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL) e aguarda a publicação da reclassificação do risco ainda neste ano.

Inquérito

O Ministério Público, por meio do Gaema (Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente), instaurou inquérito na semana passada para averiguar qual a situação da barragem do reservatório do Salto Grande. Os promotores de Justiça Alexandra Facciolli Martins e Ivan Carneiro Castanheiro querem saber se há riscos à estabilidade estrutural da construção ou outras anomalias que possam comprometer a sua segurança. Eles também questionam a existência de planos de emergência diante de um eventual colapso da barragem e pretendem fazer uma vistoria no local já na próxima semana.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora