MP prorroga inquérito sobre créditos de ônibus ‘ignorados’ pela Sancetur

Foi prorrogado por 180 dias o inquérito civil sobre se a Sancetur violou o Código de Defesa do Consumidor ao não assumir os créditos da VPT


O 2º promotor de Justiça de Americana, Ivan Carneiro Castanheiro, prorrogou por 180 dias o inquérito civil que investiga se a Sancetur violou o Código de Defesa do Consumidor ao não assumir os créditos da VPT, antiga prestadora do serviço de transporte coletivo da cidade.

A empresa opera na cidade desde o final do ano passado como Sou Americana. De acordo com o documento, publicado nesta terça-feira (30), ainda restam dúvidas a serem esclarecidas pelas partes.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Sancetur se tornou responsável pelo transporte coletivo de Americana no final do ano passado

Um dos pontos questionados pelo promotor é quem de fato operava o sistema de créditos de passagens nos respectivos cartões, bem como o saldo remanescente.

O contrato emergencial, firmado entre a Prefeitura de Americana e a empresa de ônibus, previa a utilização desses créditos como obrigatória. A operadora, no entanto, alegou dificuldades “tecnológicas”. A solução foi, simplesmente, liberar a passagem pela catraca de todos os passageiros que apresentassem o cartão da VPT. Essa medida vigorou apenas no primeiro mês de operações.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora