Motoclube de Americana entra na luta contra o cerol

Motoqueiros vão às ruas para conscientizar pelo não uso da mistura e instalam gratuitamente antenas corta-pipas


Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Vírginia e Jeferson de Moraes formaram o Águias de Cristo

Motoristas que passaram no mês de julho por algumas das principais vias de Americana podem ter notado uma turma de motoqueiros trabalhando para conscientizá-los contra o uso do cerol e distribuindo e instalando, gratuitamente, antenas corta-pipas. Foram três ações no mês passado e uma ontem, encerrando a campanha. Por trás da iniciativa, inédita na cidade, estão os membros do Motoclube Águias de Cristo, grupo fundado há oito anos em Americana pelo casal Vírginia e Jeferson de Moraes.

“A maioria dos acidentes de trânsito com motocicletas envolve jovens. Infelizmente muitos morrem. Trabalhamos para tentar conscientizá-los sobre como andar com segurança”, explica Virginia. O motoclube é composto por 40 pessoas. A sede em Americana fica na Avenida São Jerônimo. Ela é uma das 150 instaladas pelo país.

O Águias de Cristo foi fundado em Nova Friburgo (RJ), no ano 2000. “Conhecemos o motoclube durante uma viagem a Ribeirão Preto. Sempre gostamos de andar de moto, mas sem nenhum tipo de abuso que colocasse em risco nossa saúde e segurança. Buscávamos um ambiente familiar. Encontramos isso no Águias de Cristo e trouxemos para Americana”.

Esse conceito, diz Virgínia, ajuda a vencer o preconceito que ronda os motoclubes. Embora, como todos os outros, seus membros também gostem de viajar, os passeios do grupo aos finais de semana são movidos por algo a mais. O Águias de Cristo, como o nome sugere, é um grupo evangelizador e seu trabalho também envolve a divulgação das palavras da Bíblia. “Não levamos o nome de nenhuma igreja, mas o Evangelho”, diz Virginia.

O motofretista Carlos Alberto Honório está no motoclube há 3 anos. “Usar o colete do motoclube é atender a um chamado para evangelizar e participar das ações voluntárias”, diz. Há dez anos, ele anda pelas estradas levando e trazendo mercadorias. “Sou experiente, mas muitos motoqueiros ainda não têm essa vivência e por isso as ações de conscientização são importantes. Eles sempre nos agradecem porque sabem o perigo que correm”.

SOCIAL. As campanhas e atividades promovendo trânsito seguro não são o único trabalho voluntário do grupo. O Águias de Cristo também se envolve em causas sociais e em ações em prol de pessoas ou famílias necessitadas. Uma das ações mais recentes mobilizando os motoqueiros do grupo foi a reforma de uma casa para deixá-la em condições para que a moradora pudesse receber os filhos que viviam num abrigo.

Ele também promove ou participa de eventos voluntários ao longo do ano e faz campanhas em datas específicas como Dia das Crianças e Natal. Além da ação contra o cerol, outras direcionadas à proteção no trânsito devem acontecer até o final do ano para chamar a atenção principalmente dos motociclistas mais jovens. “Eles são as principais vítimas”, lamenta Virginia.

Como ajudar

  • Doando alimentos que serão revertidos a famílias carentes.
  • Atuando como voluntário nos eventos e campanhas do grupo. Ele precisa, por exemplo, de profissionais que possam contribuir voluntariamente para o corte de cabelo e aferição da pressão durante os eventos comunitários.
LIBERAL VIRTUAL Acesse agora