13 de junho de 2021 Atualizado 20:24

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

TRÂNSITO

Moradores do Cidade Jardim pedem reabertura do acesso à SP-304

Moradores e comerciantes pedem a reabertura da saída da rodovia para a Avenida Cillos e do acesso à pista pela Rua das Petúnias

Por Ana Carolina Leal

13 Maio 2021 às 07:19 • Última atualização 13 Maio 2021 às 09:40

Moradores e comerciantes do bairro Cidade Jardim, em Americana, pedem a reabertura da saída da Rodovia Luiz de Queiroz (SP-304) para a Avenida Cillos e do acesso à pista pela Rua das Petúnias. A solicitação foi feita ao vereador Fernando da Farmácia (PTB), que visitou o local nesta quarta-feira (12), acompanhado do diretor regional do DER (Departamento de Estradas de Rodagem), Danilo Dezan, e do deputado federal Vanderlei Macris (PSDB).

Vereador Fernando da Farmácia esteve no local junto com o diretor do DER, Danilo Dezan, e com o deputado federal Vanderlei Macris – Foto: Assessoria do vereador Fernando da Farmácia / Divulgação

Na avaliação do parlamentar, o fechamento dos acessos foi equivocado. “Em 2018 os acessos foram fechados com o objetivo de melhorar o trânsito, mas infelizmente essa ação prejudicou e muitos os moradores e comerciantes. Pensando em contribuir, conversamos com o deputado Vanderlei Macris e ele prontamente conseguiu este encontro in loco com o diretor do DER”, afirmou.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Após ouvir as reivindicações, Dezan argumentou que o DER e a prefeitura precisam realizar estudos de viabilidade técnica para que as mudanças possam acontecer e frisou que, para liberar o acesso à SP-304 e pela Rua das Petúnias, há a necessidade de aumentar a pista de aceleração para garantir maior segurança, tanto para quem trafega pela rodovia, quanto para quem precisa acessá-la.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Fernando da Farmácia avaliou que o encontro foi positivo. “A vinda do diretor aqui nos deu a oportunidade de lhe mostrar a real situação e o próximo passo é conversarmos com o setor responsável da prefeitura para que o estudo técnico seja realizado o mais breve possível”, concluiu.

Publicidade