25 de setembro de 2020 Atualizado 12:00

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

MOMENTO DELICADO

Mesmo liberadas, retorno de academias será gradual em Americana

Demanda incerta e custos operacionais inviabilizam retomada imediata de diversas academias

Por André Rossi

08 ago 2020 às 08:33

A reabertura de academias em Americana deve acontecer de forma gradual ao longo das próximas semanas. Empresários do setor ouvidos pelo LIBERAL apontam que a demanda incerta e os custos operacionais inviabilizam a retomada imediatada de diversos centros.

Com a mudança da região para a fase 3 (amarela) do Plano São Paulo,. academias podem funcionar com capacidade 30% limitada e por seis horas. Só são permitidas aulas e práticas individuais, ou seja, atividades em grupo seguem suspensas.

Divisórias e higienização reforçada: Tri Time se adequou para reabrir – Foto: Divulgação

Fisiologista esportivo e proprietário da Tri Time Assessoria Esportiva, Mateus Gardioni integra um grupo de donos de academia da cidade. A estimativa é de que cerca de 70% dos estabelecimentos retornarão às atividades em um primeiro momento.

“Existem academias que não vão abrir, que são aquelas que tem estrutura muito grande, uma gama de profissionais de educação física gigante e que não tem o número de alunos suficiente para manter o curso dessa academia aberta. Hoje, fechada, custa menos do que aberta”, explicou Mateus.

Para voltar a funcionar, o empresário realizou adequações no espaço físico da Tri Time. Foram instaladas divisórias em “L”, transparentes, para manter o distanciamento entre as pessoas, além de outras medidas sanitárias.

Já o proprietário da academia Body Fit, Rafael Guido, pretende ouvir seus alunos para saber se há interesse em voltar aos treinos presenciais. A estimativa de reabertura é somente para 17 de agosto, mas dependerá desse feedback.

“Eu não estou extremamente esperançoso. Estou contente que vamos começar uma batalha, uma luta de recuperação. Não são as academias, são as pessoas que estão com medo de voltar. Esse é o grande empecilho que todas as cidades que já abriram relatam”, afirmou Rafael.

Publicidade