Meio ambiente: desafio do século é conscientizar

Engenheira agrônoma, doutora em Agroeconomia e professora do Unisal destaca a importância de rotulagem ambiental e de estimular o consumo consciente


As escolhas conscientes de consumo são uma importante ferramenta que o cidadão possui para exigir posturas ecologicamente corretas das empresas. Para isso, é necessário observar a rotulagem ambiental, que consiste em informações presentes nas embalagens que trazem dados sobre como as mercadorias foram produzidas.

Engenheira agrônoma, doutora em Agroeconomia e professora do Unisal (Centro Universátio Salesiano) de Americana, Denise Santos da Silva explicou que a rotulagem ambiental é uma aliada do consumo consciente. Para ela, o grande desafio do século é conscientizar a população em prol de posturas adequadas em relação ao meio ambiente.

Foto: Divulgação
Denise necessidade de estimular as pessoas diante da necessidade de mudança de atitude

Qual a importância da rotulagem ambiental?
O entendimento sobre a rotulagem ambiental pode nos ajudar no consumo consciente, que também é conhecido como consumo sustentável, consumo verde, entre outras denominações. Para que se entenda como isso acontece, vamos imaginar que se precise utilizar uma folha de papel. Na hora da compra, entre tantas opções de marcas de papel disponíveis no mercado, é possível fazer uma escolha consciente baseada na rotulagem ambiental. Por sua vez, a rotulagem ambiental fornece informações sobre atributos ambientais que irão auxiliar no consumo consciente e, assim, o consumidor poderá optar por adquirir um papel que tem como matéria-prima uma floresta onde é realizado o manejo responsável, isto é, respeitando o meio ambiente, os trabalhadores, as comunidades, produtividade da floresta, viabilidade do negócio, entre outros benefícios do manejo sustentável.

A rotulagem ambiental é obrigatória? Em quais casos?
O uso da rotulagem ambiental baseada nas normas técnicas da ABNT ISO não é obrigatório, visto que normas técnicas não são leis, a menos que o país de adoção exija seu cumprimento. Isso significa que as empresas podem escolher se irão informar ao consumidor sobre algum atributo ambiental relativo ao seu produto e/ou embalagem por meio ou não utilização de rótulos. Por isso poderão coexistir produtos e/ou embalagens de uma empresa com rótulos e declarações ambientais, bem como empresas que não adotam a rotulagem ambiental, sendo um diferencial competitivo entre as empresas.

Entretanto, algumas informações contidas nos rótulos das embalagens de produtos são obrigatórias, isto é, são exigidas por leis e regulamentos e têm a função de assegurar a saúde e a segurança do consumidor brasileiro. No Brasil, há rotulagem obrigatória para vários produtos, tais como a rotulagem de alimentos embalados, a rotulagem de medicamentos, a rotulagem de cosméticos, a rotulagem de pilhas e baterias, a rotulagem de agrotóxicos, entre outros.

Se observamos as embalagens de pilhas e baterias vendidas no Brasil veremos o símbolo de uma lixeira com a letra “x” por cima, indicando que após o uso esses produtos devem ser entregues ao estabelecimento comercial ou rede de assistência técnica autorizada para fins de logística reversa e descarte correto. Dessa forma, a informação obrigatória destina-se ao descarte correto, evitando-se o descarte incorreto no lixo comum, pois pilhas e baterias são prejudiciais à saúde humana por conterem substâncias químicas que podem poluir e/ou contaminar o ambiente.

Portanto, essa informação não se trata de um atributo ambiental propriamente dito que pode ser usado para o consumidor escolher um produto em detrimento de outro, tendo em vista que todas as pilhas e baterias terão essa informação. É importante salientar que as informações contidas nos rótulos e declarações ambientais devem serem verdadeiras e, na dúvida, é possível buscar orientação junto ao Programa de Orientação e Proteção ao Consumidor (Procon), as delegacias especializadas em defesa do consumidor (Decon’s), o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e/ou a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), as quais são instituições de proteção dos diretos dos consumidores.

Qual a importância do consumo consciente por parte da população?
Voltando ao exemplo inicial, na hora de adquirir produtos elaborados com matéria-prima de origem florestal, madeireira ou não madeireira, o consumidor consciente poderá contribuir para a redução do desmatamento, das queimadas, da perda da biodiversidade dos ecossistemas e de outras práticas nocivas ao meio ambiente optando por produtos e/ou embalagens de origem sustentável.

Um outro exemplo que se pode utilizar e faz parte do nosso dia a dia é o consumo consciente de embalagens fabricadas com o plástico verde que é de origem vegetal, como a cana-de-açúcar, em detrimento de embalagens de origem não renovável, fóssil (petróleo).

Há empresas que utilizam nas suas embalagens o plástico verde e informam o consumidor de tal prática por meio do uso das expressões I’m green e plantbottle, inclusive divulgando a quantidade de fonte renovável contida em cada embalagem ou produto acabado.

Os benefícios da tecnologia do plástico verde incluem a redução do uso de fontes não renováveis (origem fóssil) e, por consequência, a redução das emissões de dióxido de carbono (CO2), que é um gás de efeito estufa relacionado às mudanças climáticas. Por ser de origem renovável, é um produto que pode ser reposto pelo plantio da cana-de-açúcar que tem o papel de capturar e fixar o CO2.

Entretanto, o plástico verde não é biodegradável, isto é, não há degradação desse produto por microrganismos, tais como fungos e bactérias e, portanto, devem ter como destino, pós uso, a coleta seletiva visando sua reciclagem, igualmente como se deve fazer com o plástico de origem fóssil.

As pessoas, no geral, estão preparadas para analisar a rotulagem ambiental? Em caso negativo, como ensiná-las?
Apesar de ter aumentado a preocupação da população com o meio ambiente, bem como a disposição para a resolução dos problemas ambientais, de uma maneira geral, a maioria da população brasileira não separa o “lixo” para a coleta seletiva e não realiza o descarte correto de pilhas e baterias, o que demonstra hábitos que são bastante prejudiciais ao meio ambiente.

Portanto, o grande desafio do nosso século é conscientizar e também estimular as pessoas diante da necessidade de mudanças de atitude e de comportamento em prol da proteção e da preservação do meio ambiente e do seu uso sustentável, sendo a educação a base do consumo consciente.

A educação ambiental tem papel relevante não somente na reflexão sobre os problemas ambientais, mas também no seu enfrentamento, possibilitando ao indivíduo uma atuação como agente ativo em prol do ambiente equilibrado. Infelizmente ainda falta informação e conscientização sobre a rotulagem ambiental e o consumo consciente.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora